Padre é preso por estupro de garoto deficiente em clube

REDAÇÃO DO JORNAL DE BRASÍLIA - 


A Polícia Civil de Goiás apura a denúncia de que um garoto, morador do Distrito Federal, teria sido estuprado por um padre em Caldas Novas (GO). O adolescente tem 15 anos e sofre de deficiência intelectual. O crime teria ocorrido na sauna de um clube, e o suspeito, de 27 anos, foi preso. As informações são do jornal O Popular.

Responsável pela investigação do caso, a delegada Sabrina Leles, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), relatou à publicação goiana que o menor descreveu a dinâmica do abuso para a mãe e, depois, para a polícia. Ele teria dito que teve as partes íntimas tocadas e que o suspeito o obrigou a praticar sexo oral.

DestinoEm depoimento, o padre negou o delito, mas admitiu manter relações homossexuais – apenas com maiores de idade, segundo ele. E confirmou à polícia que esteve na sauna com o garoto. Na versão do suspeito, eles chegaram a conversar, mas o homem teria deixado o local após perceber que o adolescente tinha dificuldades de responder por conta da deficiência.

Preso na Unidade Prisional de Caldas Novas, o padre responderá por estupro de vulnerável. Caso seja condenado, pode ficar preso por até 15 anos. O religioso exercia a função há dois anos em Frutal, Minas Gerais, e estaria viajando em Caldas Novas com outro padre.

Sem exame

A previsão era de que o adolescente e a família retornassem ao Distrito Federal ainda na manhã de ontem. Ainda conforme a apuração do jornal O Popular, o garoto não passou por exames de corpo de delito porque não houve conjunção carnal. A identidade dos envolvidos não foi revelada.



Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Postar um comentário

0 Comentários