Justiça do DF determina que rodoviários suspendam paralisação

Greve é 'política', diz TRT; multa de R$ 100 mil foi determinada. Em protesto, categoria pede mais segurança para trabalhadores.

Do G1 DF

Rodoviários de Samambaia fazem carreata até o Palácio do Buriti, em Brasília, nesta sexta-feira (18) durante protesto (Foto: TV Globo/Reprodução)

O Tribunal Regional do Trabalho do Distrito Federal determinou que os rodoviários suspendam a paralisação iniciada na manhã desta sexta-feira (18) pela categoria em Samambaia e Recanto das Emas. A categoria pede mais segurança no trabalho e realizou uma carreata entre Samambaia e o Palácio do Buriti. Uma multa de R$ 100 mil foi estabelecida em caso de descumprimento da ordem judicial.

A Justiça considerou a greve "eminentemente política" e determinou que os rodoviários não fehcem as garagens das empresas ou interrompam o trânsito nas vias do DF .O protesto ocorre uma semana após a Viação Pioneira ter dois coletivos queimados durante protesto de moradores de área invadida em São Sebastião. A manifestação foi iniciada às 11h com uma paralisação dos coletivos de Samambaia. Por volta do meio-dia, os rodoviários saíram em direção ao Palácio do Buriti. Ao G1, o vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal, João de Jesus Oliveira, informou que a entidade não teve conhecimento da notificação do TRT até a publicação desta reportagem.

"As autoridades deveriam olhar o lado dos trabalhadores e ver que só queremos maior segurança no trabalho", afirmou Oliveira. A categoria cobra "imediatas providências" do governo para garantir segurança aos trabalhadores. Segundo os rodoviários, representantes sindicais tiveram reuniões com o governo ao longo do ano, mas o diálogo não surtiu "efeito satisfatório". A entidade afirma que as regiões com maior incidência de crimes contra os rodoviários são Ceilândia e Recanto das Emas.

Por volta das 14h, a manifestação causou lentidão no trânsito do Eixo Monumental. Os motoristas que passavam pela via S1 encontraram dificuldades para dirigir em um trecho de cerca de 3 km entre o Ministério Público do Distrito Federal e o Setor Hoteleiro Sul.

De acordo com o sindicato, cerca de 400 veículos foram usados no protesto. Para conter o trânsito, o batalhão de trânsito da Polícia Militar isolou um trecho liga a via S1 à N1, próximo ao Palácio do Buriti. Segundo a corporação, havia 200 ônibus na manifestação.

Batalhão de Trânsito isola retorno entre as vias N1 e S1, no Eixo Monumental, para conter trânsito durante protesto de rodoviários nesta sexta-feira (18) (Foto: Mateus Rodrigues/G1)


Fonte - G1/Distrito Federal

Postar um comentário

0 Comentários