'Não tinha motivo', diz homem que colocou fogo em casa e matou família

Gilson Jesus Moura, 49 anos, foi reconhecido por populares e preso na BA. Ele acredita que tenha tido um 'surto' depois que ficou sem tomar remédio.

Do G1 BA, com informações da TV Bahia

Resultado de imagem para 'Não tinha motivo', diz homem que colocou fogo em casa e matou família

O homem que incendiou a própria casa e matou três filhos, uma enteada e o filho dela, de 1 ano, no município de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador, foi preso na manhã desta sexta-feira (6) e assumiu o crime. A enteada dele estava grávida de cinco meses.

"Eu não tinha motivo nenhum para fazer isso porque eu estava super bem com minha família, meus filhos me adoravam. Eu era o tempo todo com minha filha menor no colo, abraçando meus filhos o tempo inteiro", disse Gilson Jesus Moura, 49 anos.

Ele foi preso em Feira de Santana quando tentava pegar um transporte alternativo para outra cidade, mas foi reconhecido por populares.

Gilson contou que vivia bem com sua mulher, e que não havia motivo para ter cometido o ato. "Ela trabalhava na fábrica de segunda a sexta, final de semana ela ficava me ajudando lá no comércio, ficava acordada até duas, três horas da manhã para me ajudar. Sinceramente, só pode ter sido um surto provocado pelo medicamento que eu tomava e, de repente, eu parei de tomar porque o medicamento acabou. Eu tinha comprado o combustível para colocar na moto da minha esposa", afirmou o preso.

Em entrevista ao G1, o delegado João Uzzum, titular da 1ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin/Feira de Santana), afirmou que Gilson foi localizado por volta das 7h, em um ponto de ônibus do próprio município, em uma região conhecida como Largo do Marajó.

O delegado afirma que a operação que levou a polícia até Gilson começou por volta das 4h, quando o carro do suspeito foi localizado na casa do irmão. O veículo foi encontrado pela Polícia Militar, que a partir da residência encontrou pistas que levaram até o homem.

No incêndio, morreram Thais de Jesus Moura, 13, Carlos de Jesus Moura, 9, e Xayane de Jesus Moura, 8, filhos de Gilson com Cristina de Jesus Moura. A enteada dele Emile de Jesus Moura, 16, e o filho dela, de 1 ano, também morreram. A adolescente estava grávida de cinco meses.

Drama
Polícia expediu mandado de prisão contra suspeito
(Foto: Divulgação / Polícia Civil)
Um dia depois da tragédia, que ocorreu na quarta-feira (4), vizinhos que ajudaram a socorrer as vítimas de dentro da casa incendiada lembraram o desespero da mãe e da criança de 3 anos que foram as únicas sobreviventes.

"A criança falava 'socorro tia, não me deixa morrer, cadê a minha mãe?'. E a mãe dizia: 'salve meus filhos, por favor, salve meus filhos'", conta Edilene de Jesus, vizinha da família que ajudou no socorro às vítimas.

A mulher de Gilson, Cristina de Jesus Moura, de 37 anos, prestou depoimento à polícia no hospital e confirmou que o marido foi o responsável por colocar fogo na casa onde a família dormia. A polícia confirmou ainda que os dois viviam uma relação incestuosa, já que eram irmãos por parte de mãe.

Galão utilizado pelo suspeito para incendiar casa
(Foto: Divulgação / Polícia Civil)
"Ela confirmou que realmente foi ele que tocou fogo em toda família. Ela foi acordada e ele estava com um galão de gasolina, jogando sobre o corpo dela, e falando que iria tocar fogo em toda a família", conta o delegado Gustavo Coutinho, responsável pela investigação.

Uma testemunha informou para polícia que o Gilson havia se desentendido com Cristina, por ciúme, durante a festa de réveillon. O galão utilizado no crime foi apreendido e encaminhado para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

A polícia ouviu vizinhos do casal, que vivia junto há 15 anos. As testemunhas relataram que eles não costumavam brigar, e que o suspeito era um pai carinhoso. "Ele era uma pessoa muito boa para todos nós, inclusive para família e para ela. Ele falava sempre que amava ela", conta Roberto Santana, vizinhos da família.


Fonte - G1/Bahia

Postar um comentário

0 Comentários