Professor do DF precisa de ajuda para custear tratamento contra câncer

ARQUIVO PESSOAL
Francisco Wolfgram retirou um tumor com mais de 2kg no sábado (16) pela rede privada de saúde. A família ainda tem que pagar o procedimento

A família do professor da rede pública de ensino do Distrito Federal Francisco Carlos Monteiro Wolfgram, 50 anos, precisa de ajuda. Há dois meses, ele foi diagnosticado com um câncer raro no braço direito. Com risco de perder o membro, o professor foi operado pela rede privada de saúde no último sábado (16/9). O tumor, que tinha mais de 2kg foi totalmente retirado, mas ele precisa continuar o tratamento.

De acordo com a esposa do professor, a também docente da rede pública Heliane Amor Wolfgram, 45, o problema só foi descoberto depois que Francisco sentiu uma fisgada no braço direito, durante uma atividade física, em junho. “Ele tinha uma íngua embaixo do braço e achamos que fosse consequência dos exercícios. Um ortopedista pediu uma ressonância e descobrimos que se tratava de um linfoma, que só deveria ser retirado se incomodasse”, conta a professora.

"O caroço cresceu muito em apenas uma semana. Ao redor foi ficando roxo e meu marido não conseguia encostar mais o braço no corpo"
Heliane Wolfgram

Segundo Heliane, a família, que mora no Gama, fez uma viagem e só depois de um mês retornou ao DF para retirar o linfoma. A cirurgia, que tinha previsão de durar uma hora e meia, levou seis horas. “Por trás da massa de gordura que se formou, havia um tumor enorme. A médica, uma ortopedista, disse que ele [o tumor] ia da axila até a cintura. Como não é especialista em câncer, ela retirou apenas um pedaço para a biópsia”, detalhou.

O material colhido foi encaminhado a um laboratório, onde foi descoberta a existência de um câncer de pele avançado. O melanoma metastático já estava em estágio quatro, e Francisco precisava com urgência de uma operação para retirá-lo. O câncer já havia acometido a axila direita, o peito, as costas e a região das costelas, descendo até a cintura.

“Procuramos a rede pública e conseguimos marcar uma cirurgia com prioridade no Hospital de Base. Ficaram de nos ligar, mas até hoje nada, e meu marido não podia esperar. Ele corria o risco de perder o braço e o tumor já estava envolvendo os nervos e as artérias. Juntamos o dinheiro com empréstimos e com o que já recebemos na vaquinha. Graças a Deus, no sábado ele retirou o tumor, que, para a surpresa de todo mundo tinha 2,6kg”, explicou Heliane.

Agora, a família pede ajuda para continuar o tratamento do professor, que precisa fazer sessões de rádio e imunoterapia. “O câncer que ele teve é raro e muito agressivo. Precisamos tratar depressa. Ele já está bem e em casa, se recuperando, mas vai ficar com sequelas. Ele perdeu força do braço direito e terá que fazer fisioterapia, além de uma cirurgia no futuro para conseguir levantar o membro”, concluiu a professora.

Ajude
Além da campanha de arrecadação, a família disponibilizou uma conta para depósitos bancários.

BRB 
Agência 255
CC: 004115-6
Francisco Carlos Monteiro Wolfgram

Caixa Econômica Federal
Agência 0655
CC: 30124-8
Francisco Carlos Monteiro Wolfgram

Banco do Brasil
Agência:1606-3
CC: 67067-7
Priscila Braga Wolfgram


Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários