Mulher que teria invadido velório por causa de doces justifica: 'Era um sonho, gastei R$ 8 mil'

Caso ganhou repercussão e cliente diz que "caiu em uma cilada quando foi buscar o dinheiro"

A mulher que teria invadido um velório após não ter os doces entregues para a festa de aniversário do filho afirma que foi vítima de uma cilada. “Me chamaram de vagabunda, me chamaram de vários nomes. Eu fui até lá para receber o dinheiro para pagar para outra doceira e ela não queria depositar, se eu quisesse era para eu ir lá”, conta. Ela pediu para não ser identificada, pois seria conhecida e de classe média. 

O caso foi contado pelo TopMídiaNews e levantou a questão sobre o cliente ter ou não sempre razão. Para ela, essa é uma justificativa. “Claro que sim, meu amor. Por que não depositaram o dinheiro? Por que me fizeram descer lá? Eu estava filmando e, mesmo assim, me agrediram, mas eu não filmei o caixão do marido dela, filmei ela. Me arrependo de ter ido lá porque, se eu imaginasse que ela ia fazer tudo isso, eu teria mandado ela sentar no dinheiro. Eu sou uma pessoa de classe média, não sou baixa que nem ela”.

A mulher confirma que pediu para que ela pagasse R$ 280 e não os R$ 200 iniciais. “Eu contratei o serviço dela e, uma semana antes do aniversário, o marido dela teve sei lá o quê. Eu liguei para saber se ela ia dar conta e ela garantiu que sim. Essa festa foi planejada há dois anos, e não era só R$ 200, era o sonho de uma pessoa. Ela me disse que tinha uma funcionária ajudando e todos os pedidos seriam entregues. Quando foi de manhã, eu pedi para antecipar o pedido, quando foi 21h ela ligou falando que o marido morreu. Eu falei que entendia, que ela estava de luto e ia velar o marido, mas ela me disse que ia entregar os doces porque tinha uma funcionária. Ela me deu a palavra e depois me disse que não ia abrir a porta da casa para uma estranha trabalhar, mas era a funcionária dela”, afirmou.

A cliente afirma que ofereceu a própria casa para que os doces fossem feitos. “Ela disse que devolveria o dinheiro e não faltavam nem 24h para a festa e eu estava gastando R$ 8 mil na festa. Um sonho. E foi aí que eu fiz uma postagem no Facebook e não mencionei o nome de ninguém. E se ela estivesse tão preocupada com o marido dela, ela ia olhar Facebook? E ela foi e comentou que eu era sem coração, mas não disse que tinha me garantido os doces”, afirmou mais uma vez, justificando que fez a postagem porque estava preocupada com a festa do filho.

“Ela destruiu um sonho, ela poderia ter tomado outras atitudes. Eu desci filmando porque ficaram me xingando e meu celular caiu no chão quando eu fui agredida e o vídeo se apagou”, conta. Ela garantiu que vai fazer um boletim de ocorrência contra a doceira e contra a mulher que a agrediu.



O caso

De acordo com o boletim de ocorrência, a cliente invadiu o velório do marido da confeiteira Dayane Cristina Bernardino, porque estava indignada pelo fato da profissional não entregar os doces personalizados combinados para a data.

O fato aconteceu na PAX Universo, onde o marido de Dayane estava sendo velado. Ele morreu após um infarto, na última sexta-feira (20). Na confusão, uma prima da mulher ficou fora de si e acabou batendo na invasora.

A reportagem leu a troca de mensagens de textos entre cliente e confeiteira e a cliente afirmou que, apesar de entender o "luto", Dayane estaria destruindo um sonho e que não era "só dinheiro". A postagem feita por ela foi apagada, porém os prints foram guardados por familiares de Dayane que não aceitaram o comportamento da cliente.


Fonte - Topmidianews

Postar um comentário

0 Comentários