De sunga a polêmicas: fotos mostram que afinidade entre Bolsonaro e Fraga é antiga

REPRODUÇÃO

Pré-candidato ao governo do Distrito Federal, o deputado federal Alberto Fraga (DEM) pretende usar como um dos argumentos de sua campanha a proximidade com um personagem político que hoje divide o país: Jair Bolsonaro.

Fraga confia que suas chances de concorrer a uma vaga na chapa majoritária, seja para o GDF ou para o Senado, aumentam muito se ele tiver em seu palanque o pré-candidato à Presidência da República mais polêmico do Brasil. “Além de uma grande amizade, temos muitas bandeiras em comum. Somos linha dura”, diz Fraga.

Os dois se conheceram em 1982, na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, Rio de Janeiro (veja galeria de fotos da época). Fraga tinha 25 anos e era primeiro-tenente da PM. Bolsonaro, 26, era primeiro-tenente do Exército. Eles estudaram juntos durante um ano, submetidos a um treinamento rigoroso, com carga horária igual à de faculdades regulares, mas cujo currículo estava compactado em 12 meses.

Os dois se conheceram em 1982 - Reprodução
Frequentaram a Escola de Educação Física do Exército - Reprodução
Eles estudaram juntos durante um ano - Reprodução
Entre as especialidades de Bolsonaro, estava o lançamento de granada com precisão - Reprodução
Depois do curso, os dois militares se afastaram e vieram a se reencontrar em 1994 - Reprodução
Fraga conta que Bolsonaro foi o primeiro colocado de duas turmas que, juntas, somavam 46 alunos. “Ele era um pentatleta muito conceituado nas Forças Armadas”, lembra o colega. Entre as especialidades do deputado federal pelo PSC, estavam o lançamento de granada com precisão, a corrida de 10 km e o salto em altura.

Após o curso, os dois militares se afastaram e vieram a se reencontrar em 1994, quando Bolsonaro se elegeu deputado federal. Um ano depois, Fraga assumia o cargo de assessor parlamentar da PM do Distrito Federal. Em 1998, passou a circular no Congresso como deputado.

Com os anos de convivência, os dois militares se aproximaram em vários temas polêmicos. Ambos são contra o desarmamento, a favor da redução penal e do endurecimento das penas para presos.

Assim como Bolsonaro, Fraga também se insurgiu contra o Escola sem Homofobia, que acabou taxado de “Kit Gay”. O projeto consistia na distribuição de material didático para professores e alunos do ensino médio que abordava questões relacionadas à sexualidade, como a homossexualidade, a transexualidade e a bissexualidade.

Então, para saber o que pensa Fraga, o deputado mais votado do DF em 2014 e, agora, pré-candidato ao Buriti, observe a trajetória de Bolsonaro.


Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários