Sônia Chaves, mais respeito com Novo Gama e sua gente!


Falar das aberrações que acontecem por parte do Executivo Municipal de Novo Gama, a saber; pela gestão da prefeita Sônia Chaves, já não é tão delicado como muitos pensam, e por isso, a imprensa local não pode se furtar de levar ao conhecimento público, bem como de autoridades responsáveis, a nossa indignação sobre o que está acontecendo neste município.

Assim a população e aqueles que na fazem parte da trupe dos apaniguados de Sônia Chaves, não podemos concordar com a maneira com que ela vem conduzindo a máquina pública e principalmente com a falta de respeito para com o município e sua gente. A cada dia presenciando o descaso com a saúde, educação, transportes, segurança, etc., além do menosprezo não só por parte da gestora principal, como praticamente todo o seu secretariado comissionado para cargos de relevante importância em uma administração pública, porém, cargos estes usados para negociatas e arbitrariedades, tal como o recente episódio envolvendo a fazenda e o marido da Secretária do Meio Ambiente Rejane Akalanto. Se tal despautério tivesse ocorrido em uma administração séria e sem rabo preso, tal Secretária seria sumariamente exonerada do cargo, uma vez que a pasta exige de seu gestor grande preparo e honestidade para o cargo.

Fato é que a prefeita não respeita o seu povo, não respeita o seu município e não valoriza a sua sociedade. Cá com meus botões eu me pergunto: “Então, qual o objetivo maior para Sônia Chaves se tornar prefeita, e o queria dizer mesmo com aquele jargão “POR AMOR AO NOVO GAMA”?

Ao julgar pelo noticiário investigativo produzido com grande profissionalismo e de forma brilhante pelo Jornalista Valter Hamilton, o Valter Madeirada, e que a cada dia denuncia um desmando da prefeita que já vem sendo chamada de Maria Bonita da Jagunçolândia (Nome que deram ao Novo Gama) ou de seu secretariado, dentre estes, À fraude na formação do Conselho de Saúde, O crime Ambiental na fazenda da Secretária do meio Ambiente (Pasmem! do meio Ambiente), a troca de uma empresa de coleta de lixo que operava com sete (7) caminhões por outra com apenas três (3) caminhões com o valor de R$ 700, 000,00 a mais, o caso das ratazanas dividindo espaço com os alunos do Dalva VI, e este último (até a finalização dessa matéria), que foi Sônia Chaves montar uma tenda em frente à rodoviária do Novo Gama obstruindo o ir e vir dos usuários dos Transportes Coletivos, para a realização de uma festa por um período de vinte (20) dias e, ainda por cima, mandar os reclamantes apanhar ônibus em outro lugar, a única resposta que encontrei é que Sônia Chaves não esta preocupada com nada, nem mesmo com o Município, com a população e muito menos com aqueles que lhe elegeram.

Como todos sabem a imprensa é o QUARTO PODER. “E como parte desse Poder, nos, jornalistas que temos compromisso com a verdade doa a quem doer, vamos continuar denunciando esses desmandos, até que tais “mandatários” venham respeitar o mandato que o povo os delegou”, Vamos defender que a ética e responsabilidade com a coisa pública venha a fazer parte desse desgoverno que é a gestão de Sônia Chaves.

Há em Novo Gama e por parte da grande maioria SENSATA, uma insatisfação muito grande com a prefeita Sônia Chaves que ultimamente, conforme citei em parágrafo anterior vem sendo chamada de “Maria Bonita DA JAGUNÇOLÂNDIA”.

Logo no início de sua teórica gestão, Sônia conseguiu formar sua base com a maioria dos vereadores em apoio à sua gestão, inclusive, não se sabe a que preço, tornando sua concunhada Ilma do Baduca (a quem respeito muito), eleita por um milagre, presidente da Câmara de Vereadores do Novo Gama, cargo esse de direito do vereador mais votado do município, Cláudio Big Lar. Infelizmente, essa aliança durou pouco e Sônia foi perdendo sua base, ao ponto das contas do ex prefeito Everaldo Vidal serem aprovadas por unanimidade contrariando os “interesses” de Sônia Chaves.

Após esse fato, Sônia mandou seu enviado, secretário e marido a casa de Ilma pedir que ela renunciasse ao cargo e, ultimamente, veio à eleição de Neto Dantas para o cargo de vice presidente da Câmara de Vereadores, o que vai azedar ainda mais a sua canjica.

Como morador que sou do município e jornalista com 43 anos de profissão, acho extremamente lamentável que, a Prefeita Sônia Chaves ou a Maria Bonita da Jagunçolândia (como vem sendo chamada pela população) continue comandando o município de Novo Gama com a sua corriqueira ação de prepotência e com seu abominável costume de agir, como uma verdadeira ditadora, que "governa" o nosso município praticando gestos constantes de malvadeza contra tudo e contra todos que cruzarem sua sede de poder.

No estilo tudo posso ou como disse Luís XIV durante o seu governo (De14 de maio de 1643 a 1° de setembro de 1715), “L’etat c'est moi” (o estado sou eu), Sônia Chaves deixa transparecer que segue o mesmo pensamento, faltando apenas proferir a frase: Le municipalité c‘est moi (O município sou eu). Porém, atentos aos desmandos, o descaso com a coisa pública e a falta de respeito para com o povo, através de nossas produções jornalísticas nos jornalistas comprometidos com a verdade nos manteremos atentos contra o arbítrio e a prepotência peculiar dos ditadores e tiranos!


Fonte - Correio de Santa Maria / Vital Furtado

Postar um comentário

0 Comentários