Megaoperação nacional contra pedofilia cumpre oito mandados no DF

O objetivo é identificar autores de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet

BRASIL
REPRODUÇÃO/MJ

Sob a coordenação do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), foi deflagrada nesta quinta-feira (28/3) a Operação Luz na Infância 4, com o objetivo de identificar autores de crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet.

Estão sendo cumpridos 266 mandados de busca e apreensão em todo o país, sendo oito no Distrito Federal, de arquivos com conteúdos relacionados aos crimes de exploração sexual.

Em vários locais, estão sendo efetuadas prisões em flagrante pelo armazenamento de materiais ilícitos. No DF, a operação está a cargo da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescentes (DPCA).

A operação integrada envolve a Polícia Civil do Distrito Federal e de 26 estados. Ao todo, foram mobilizados mais de 1.500 policiais para o cumprimento da missão.

Os alvos foram identificados pela equipe do Laboratório de Inteligência Cibernética da Secretaria de Operações Integradas do MJSP, com base em informações coletadas em ambiente digital.

O conteúdo com indícios suficientes de autoria e materialidade delitiva foi repassado às polícias civis – em especial, delegacias de proteção à criança e ao adolescente e de repressão a crimes informáticos. Por sua vez, as DPs instauraram inquéritos policiais e solicitaram ao Poder Judiciário a expedição dos mandados de busca e apreensão.

A pena para quem armazena esse tipo de conteúdo varia de 1 a 4 anos de prisão, de 3 a 6 anos de prisão por compartilhar e de 4 a 8 anos de prisão por produzir conteúdo relacionado aos crimes de exploração sexual.

Outras fases
Na segunda fase da operação, em maio do ano passado, um agente socioeducativo de 47 anos e um professor de 42 do ensino médio, que moram em Valparaíso (GO) e são lotados no Distrito Federal, foram presos.

Com eles, a equipe da Delegacia GIH/Genarc, da Polícia Civil de Goiás, encontrou farto material de pornografia infantil, como pen-drives, HDs externos, computadores e celulares.

Já na terceira faze, em novembro do ano passado, a Operação Luz na Infância prendeu 43 pessoas acusadas de pedofilia, sendo duas no DF.

Aguarde mais informações


Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários