Estudante de 15 anos é envenenada, violentada e morta em Cristalina/GO

Ela morreu por que não queria namorar com o autor.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-upO fato ocorreu no Setor A, Quadra 01, Lote: próximo ao lote 40, nº: não informado, bairro: Mansões Marajó, Gleba A, Cristalina, estado de Goiás

No endereço citado, foi relatado para a PMGO que havia ocorrido um estupro de uma menor e homicídio.

Ao chegar no local a PM encontrou o autor de 17 anos, transtornado, que de imediato foi algemado e confessou ter usado bastante droga antes de matar a menor, mais que não se lembrava de como cometido o crime.

Diante dos fatos e com o aglomerar de pessoas no local, alterados e gritando palavras de linchamento, a PM encaminhou o autor para o posto policial de Marajó onde solicitaram apoio da
Guarda Civil Municipal, onde foram prontamente atendidos pela guarnição de plantão.

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-upOs policiais retornaram para o local do crime e aguardaram a chegada da guarnição de reforço RP 11150, composta pelos soldados Diego e Batista, aonde na chegada do apoio se deslocaram rumo ao Ciops de Cristalina com autor, genitor do mesmo e demais testemunhas, para as providências cabíveis.

No deslocamento o autor relatou como havia praticado o crime, mas que gostava da vítima, mas o amor não era correspondido. Caso aceitasse namorar com o mesmo não a havia matado.

Segundo o autor antes da vítima chegar do colégio ficou aguardando na porta da casa dele com um facão, e a agarrou colocando o facão no seu pescoço a obrigando entrar na casa onde residia.

No interior da residência tirou a roupa da vítima vindo a praticar sexo com a mesma, sem o seu consentimento, e por gostar da vítima e não ser correspondido, resolveu “tomar e força-la a tomar veneno e rupinol”. Após, disse que não lembra de mais nada.

A possível arma do crime foi um facão de aproximadamente 30 centímetros.

Uma carta escrita a punho foi localizada no local do fato, onde possível o autor fala o que sentia pela vítima, e ainda o desenho da senha de seu celular, o que deu entender que ele tinha premeditado o fato e arquitetado sua própria morte. Mas, pelo contrário ele sobreviveu e será apresentado ao judiciário.


Fonte - Central da Notícia

Postar um comentário

0 Comentários