Após crise de choro da vítima em uma palestra sobre abuso sexual na escola, ela contou sobre os abusos



Um pastor de 37 anos foi preso suspeito de estuprar a própria filha, de 12 anos. Segundo a polícia, a vítima era obrigada a manter relações sexuais com o pai diariamente.

A polícia informou que o homem aproveitava a ausência da madrasta da criança para cometer os abusos. O último estupro, de acordo com investigações, ocorreu no dia 12 de setembro. 

Ainda de acordo com a polícia, após uma crise de choro da vítima ao assistir uma palestra sobre drogas e abuso sexual na escola, ela comunicou ao corpo docente da unidade de ensino que era abusada constantemente pelo pai. 

O delegado responsável afirma que assim que tomaram conhecimento do caso, por meio do conselho tutelar, iniciaram diligências e solicitaram exame de conjunção carnal na vítima, que confirmou os abusos. 

O mandado de prisão preventiva em nome do pastor foi expedido no dia 20 de setembro de 2019 e a prisão foi feita na última sexta-feira (20). 

O homem foi indiciado por estupro de vulnerável e permanecerá no prédio da delegacia.

O caso ocorreu em Manaus-AM.

Fonte - Jornal de Brasília