Brasil cria cabine que protege profissionais da saúde da covid

Filtro no alto retira o vírus do ar - Foto: Divulgação / Samel

Uma cabine feita com materiais simples pode ajudar a proteger profissionais da saúde que trabalham na linha de frente contra o coronavírus.

As chamadas cápsulas de ventilação não invasivas foram desenvolvidas pelo Instituto Transire, da Zona Franca de Manaus, no Amazonas.

“Essa estrutura viabiliza o monitoramento, alimentação, medicação do paciente sem o contato direto da equipe médica, reduzindo drasticamente a chance de contágio e ajudando no controle do combate à covid-19 com mais segurança”, diz o site da empresa.

A terceira versão do equipamento, com uma espécie de filtro – que limpa o ar dentro da cápsula e o devolve ao ambiente sem o vírus – foi anunciada na semana passada.

Ela é a primeira medida utilizada em pacientes com dificuldade respiratória. O entubamento (ventilação endotraqueal) só vem depois, se o método da cabine não surtir efeito.

De acordo com a Samel, a cabine ajuda a reduzir de 15 dias – em média – para 5 dias o tempo de internação dos pacientes com dificuldades respiratórias.

PVC

As cabines são feitas com estrutura de PVC e uma película de vinil transparente para reduzir riscos de contágio.

Elas começaram a ser usadas pela administradora de planos de saúde Samel em pacientes com covid-19.

Agora, um acordo com o governo do Amazonas deve levar as estruturas para a rede pública.

Como copiar

De acordo com o Instituto Transire, a ideia do projeto era criar uma cabine barata e de fácil utilização que pudesse ser copiada por qualquer hospital do país.

Por isso, tem um passo a passo no site da instituição ensinando como fazer o equipamento.


Fonte - Só Notícia Boa, Com informações do R7

Postar um comentário

0 Comentários