CIDADES - Proibidas de funcionar, lojas abrem em Ceilândia

Lojas desobedecem decreto do GDF, abrem as portas na marra e provocam aglomeração no centro da cidade. Reabertura do comércio está prevista para o dia 18


Neste Dia das Mães, alguns comerciantes decidiram abrir as portas em Ceilândia Centro durante a pandemia do novo coronavírus. A reportagem percorreu o comércio local, com aglomeração de pessoas nas ruas e dentro das lojas.

Vale destacar que os lojistas contrariaram o decreto do Governo do DF (GDF) que determina o fechamento do comércio até o dia 18 de maio.

“Estamos atendendo aqui na loja e pelo WhatsApp desde ontem. O pessoal pede e eu envio o presente. Tenho feito até cestas com embrulho para as mães. Acho que tomando os cuidados de higienização com máscara e álcool em gel, estamos protegidos. Abrindo a loja está ajudando a gente a não passar fome”, afirma a atendente de uma loja de calçados, que preferiu não se identificar.


Até o momento, Ceilândia tem seis mortes de covid-19. A cidade mais populosa do DF, com quase 500 mil habitantes, tem 109 casos confirmados do novo coronavírus até a publicação desta reportagem.

Durante a apuração, agentes da Secretaria de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal (DF Legal) chegaram ao centro da cidade em uma van para fiscalizar somente os ambulantes. É o que afirmou um chefe responsável pela equipe, que disse também, “temos uma equipe volante rodando a cidade para fechar o comércio. Eles estão a caminho”.

Agentes do DF Legal fiscalizam o cumprimento do decreto que proíbe a abertura do comércio

Quando avistaram os agentes, a maioria dos ambulantes recolheu os produtos na região.

O cenário de preocupação da pandemia não afetou a decisão da gerente da loja O Boticário, uma das mais aglomeradas. “Estamos funcionando até 14h hoje”, disse ela, sem querer passar mais informações.


Fonte - Jornal de Brasília

Postar um comentário

0 Comentários