DISTRITO FEDERAL - Câmara aprova criação de nova área habitacional e comercial em Ceilândia

Projeto do Executivo prevê a desafetação de 60 mil metros quadrados na região da NM3. Local poderá receber revendedoras de veículos

RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

A Câmara Legislativa aprovou em primeiro turno a criação de novo setor urbano em Ceilândia. O projeto de autoria do Executivo determina a desafetação de área pública na via NM3 – ao longo dos setores M e N da cidade. São 51 lotes da Companhia Imobiliária do Distrito Federal (Terracap).

O projeto permite o uso misto: ou seja, residencial ou comercial. Os lotes continuam nas mãos da Terracap. Os terrenos poderão ser revendidos pela iniciativa privada.

A nova área poderá receber revendas de automóveis, por exemplo, e contempla as QNN 25, QNN 9, QNM 10, QNM 26, QNO 9, QNO 1, QNO 2. No total soma, aproximadamente, 60 mil metros quadrados.

Na mesma sessão, a Câmara reconheceu as instituições religiosas como serviços essenciais durante pandemias. Segundo o secretário de Habitação do DF, Mateus Oliveira, a mudança é uma demanda antiga da comunidade.

“Essa é uma demanda importante para o desenvolvimento econômico dessa região de Ceilândia, que passa a ter a oportunidade de oferecer mais empregos e oportunidades”, destacou o responsável pela pasta da Habitação.
Anos de luta

Segundo Raimundo Gomes de Medeiros, pequeno empresário da região, existiam 42 revendas na área. “É muito anos de luta e sofrimento. A pior coisa é a Ceilândia sendo essa potência e a gente trabalhando em condições ilegais. Essa votação foi maravilhosa”, comemorou.

De acordo com Medeiros, a mudança vai gerar empregos para a cidade. O setor agora busca atrair uma unidade do Departamento de Trânsito (Detran) para a região, justamente para acelerar as vendas de veículos.

Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários