Com dívida aberta, Iges-DF não pode comprar sedativos da União Química, fabricante da Sputnik

Débitos do instituto remontam a novembro de 2020. Empresa farmacêutica só fornecerá medicamentos quando contas estiverem em dia

JP RODRIGUES/ ESPECIAL PARA O METRÓPOLES

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) foi impedido de comprar medicamentos do tipo sedativo da empresa farmacêutica União Química, a mesma que produz a vacina russa Sputnik V na capital do país.

O Iges teve o pedido de fornecimento negado após atraso no pagamento dos remédios. A União Química já havia notificado o instituto em 15 de janeiro e, agora, não autorizou o fornecimento de Haloperidrol, Tramadol, Fentanila, Midazolam, Dexmedetominida e Aciclovir.

A dívida do Iges com a farmacêutica soma R$ 357.862. O prazo para quitar as contas tem datas variadas: a maior delas, de R$ 295 mil, deveria ter sido quitada até 7 de novembro de 2020. Todas as outras dizem respeito ao mês de dezembro, veja as datas:

TABELA COM VALORES

Questionado, o Iges-DF disse que, nessa segunda-feira (25/1) foi efetuado um pagamento à empresa farmacêutica União Química a fim de regularizar o fornecimento de medicamentos.

Vacina russa

A União Química, em parceria com o Fundo de Investimentos Diretos da Rússia (RDIF), produz a vacina Sputnik V, ainda em fase de liberação emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários