Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


ESPORTE - Perto do acesso, Cruzeiro supera R$ 98 milhões em débitos com protagonistas de insucessos na Série B; veja valores

Em terceira tentativa de voltar à Série A, Cruzeiro contabiliza alto passivo com jogadores, técnicos, auxiliares e ex-dirigentes entre 2020 e 2021

Marcelo Moreno e Fábio, do Cruzeiro — Foto: Gustavo Aleixo / Cruzeiro

O Cruzeiro vive uma fase altamente positiva em campo. Com mais de 99% de chance de acesso, lidera a Série B com folga e, com o aproveitamento de 75% atual, poderá garantir a volta à Série A ainda na metade do returno. O cenário é completamente diferente daquele vivido nas duas primeiras tentativas, que deixaram um passivo de mais de R$ 98 milhões ao clube (veja a lista no fim da matéria).

Tendo em conta o levantamento realizado pelo clube na apresentação dos credores no pedido de recuperação judicial, o Cruzeiro contabiliza valores em aberto com jogadores, técnicos, auxiliares e dirigentes que passaram pela Toca da Raposa entre 2020 e 2021.

O valor é inflacionado também porque há jogadores que fizeram parte da campanha do rebaixamento e permaneceram no clube. Casos do goleiro Fábio (R$ 20.706.715), do zagueiro Léo (R$ 9.644.695) e dos volantes Henrique (R$ 1.488.017) e Ariel Cabral (R$ 2.508.240).

Outras contratações do Cruzeiro, mas já para a Série B, também têm altos valores, como os técnicos Enderson Moreira (R$ 610.103), Ney Franco (mais de R$ 730 mil) e Felipe Conceição (R$ 542.400). A lista de jogadores com quantias acima de meio milhão também é extensa.

O atacante Airton, por exemplo, tem R$ R$ 1.818.120 a receber, segundo o que é contabilizado pelo Cruzeiro. O lateral Giovanni Palmieri, que pouco atuou no Cruzeiro, tem R$ R$ 446.587. Os atacantes Rafael Sobis e William Pottker, que participaram das campanhas que falharam na busca por acesso, também estão na lista.

Rafael Sobis também está na lista de passivos do Cruzeiro — Foto: Fernando Moreno/Agif

Na lista, há também auxiliares técnicos e dirigentes que ficaram marcados nas duas campanhas. Casos do ex-jogador Belletti, que foi auxiliar fixo da comissão técnica. O Cruzeiro contabiliza R$ 58.135 com o ex-lateral. Já com Deivid, que foi diretor de futebol do clube até meados de 2021, é listado com R$ 133.077 de passivo.

O Cruzeiro ficou longe de brigar pelo acesso em 2020 e 2021 na Série B do Brasil. Na temporada 2020, foi escapar do rebaixamento apenas na penúltima rodada, terminando a edição 11º lugar com 49 pontos. No ano passado, escapou antes do risco de queda, mas ficou longe dos primeiros lugares. Terminou em 14º lugar com 48 pontos.

Confira a lista (em ordem alfabética) dos credores contabilizados pelo Cruzeiro e os valores:

Ariel Cabral: R$ 2.508.240
Anselmo Sbragia (preparador físico com Felipão): R$ 266.432
Antônio Mello (preparador físico com Luxemburgo): R$ 564.027
Arthur Caike R$ 900 mil
Airton R$ 1.818.120
Belletti: R$ 58.135
Bruno José: R$ 6,3
Cacá: R$ 250 mil
Daniel Guedes: R$ 610.353
Deivid: R$ 133.077
Enderson Moreira: R$ 610.103
Fábio: R$ 20.706.715
Felipe Conceição: R$ 542.400
Giovanni Palmieri: R$ 446.587
Henrique: R$ 1.488.017
Jadson: R$ 344.473
Jean Victor: R$ 73.065
João Lucas: R$ 300 mil
Léo: R$ 9.644.695
Manoel: R$ 4.360.466
Marquinhos Gabriel: R$ 5.633.274
Marcelo Moreno: R$ 24.985.483
Mozart: R$ 229.494
Ney Franco: R$ 636.595 + 107.082 (cível)
Paulo Turra: R$ 266.432
Paulo: R$ 950 mil
Rafael Sobis: R$ 3.975.706
Ramon:: R$ 3.077.363
Raúl Cáceres R$ 2.152.444
Regis: R$ 577.362
Ricardo Rocha: R$ 485.827
Roberson: R$ 134.952
Ronaldo Torres (preparador físicod de Felipe Conceição): R$ 343.255
Sassá: R$ 2.780.493
Vinícius (goleiro): R$ 6.431.875
William Pottker: R$ 716.640
Zé Eduardo: R$ 463.109

Por Redação do ge — de Belo Horizonte

Nenhum comentário




Latest Articles