Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


ECONOMIA EM QUEDA LIVRE - Ibovespa fecha em forte queda no 1º pregão do ano; Petrobras tomba mais de 6%

Indicador encerrou o dia em queda de 3,06%, a 106.376 pontos. Só nesta segunda-feira, as principais estatais perderam mais de R$ 31 bilhões em valor de mercado.

Ibovespa — Foto: Freepik

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, a B3, fechou em forte queda nesta segunda (2), primeiro pregão do ano. Com alguns mercados internacionais fechados, investidores brasileiros reagiram às medidas econômicas do novo governo, principalmente sobre a continuidade da desoneração dos combustíveis.

O Ibovespa encerrou o dia em queda de 3,06%, a 106.376 pontos. Veja mais cotações.

As ações da ordinárias Petrobras tombaram 6,67%, enquanto as preferenciais caíram 6,45%. Já as ações do Banco do Brasil recuaram 4,23%.


Estatais 'encolhem'

Dados compilados pela TradeMap mostram que, só nesta segunda-feira, as principais estatais perderam mais de R$ 31 bilhões em valor de mercado. Veja abaixo:

Valor de mercado das estatais — Foto: Economia g1

Bolsa em 2022

O índice encerrou 2022 com alta de 4,69%, próximo dos 110 mil pontos. O ano foi marcado pelas eleições presidenciais no Brasil e pela Guerra na Ucrânia no cenário internacional.


Em 2022, o índice recuperou parte do tombo registrado em 2021, quando recuou 11,93% e encerrou o ano a 104.822 pontos. Apesar da alta, o resultado deste ano ficou distante do registrado em 2020, quando teve ganho de 2,92% e encerrou a 119.017 pontos.


O que está mexendo com os mercados?

O ano começa com importantes medidas econômicas anunciadas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O governo publicou nesta segunda-feira (2) a medida provisória que prorroga a desoneração dos impostos federais que incidem sobre os combustíveis.

Pelo texto da MP, ficam reduzidas a zero as alíquotas de PIS/Pasep e Cofins que incidem sobre diesel, biodiesel, gás natural e gás de cozinha (até 31 de dezembro) e gasolina, álcool, querosene de aviação e gás natural veicular (até 28 de fevereiro).

Na avaliação da agência Bloomberg, a MP é um dos fatores vistos com cautela por investidores, uma vez que, nos últimos pregões de 2022, os ativos locais tinham reagido bem à perspectiva de que as isenções acabariam na virada do ano.

Embora a continuidade da desoneração possa ter um impacto positivo na inflação, os agentes econômicos veem os danos fiscais causados por ela como mais graves. Durante o discurso de posse, Lula disse que revogaria o teto de gastos. Investidores aguardam, agora, definições sobre a nova regra fiscal.

O presidente também assinou a MP que estabelece o pagamento de R$ 600 no Bolsa Família. O novo salário mínimo, anunciado pelo presidente, ainda não foi publicado.

Além disso, um despacho em que Lula determina que ministros adotem providências para revogar atos que dão andamento à privatização de uma série de estatais, como Petrobras, Pré-Sal Petróleo S.A. (PPSA) e Correios.

Também nesta manhã, economistas do mercado financeiro reduziram a estimativa de inflação do ano passado de 5,64% para 5,62%. Foi a quarta queda consecutiva do indicador. A informação está no relatório "Focus", divulgado nesta segunda-feira (2) pelo Banco Central, que ouviu mais de 100 instituições financeiras na semana passada.

Nenhum comentário




Latest Articles