Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


Câmara de Vereadores de Valparaíso de Goiás é alvo de denúncia de corrupção

A Polícia Civil do Estado de Goiás e o Ministério Público receberam nos dias 15 e 21 de agosto, respectivamente, denúncias de um suposto esquema de corrupção na Câmara Municipal de Valparaíso de Goiás envolvendo um contrato de R$ 162 mil, para fornecimento de material de copa, cozinha, limpeza e utensílios .

Câmara Municipal de Valparaíso de Goiás / Foto: Reprodução (Original do Blog do Amarildo)

De acordo com a queixa crime feita pela vereadora Cláudia Aguiar (PSDB) à Polícia Civil, a empresa Hans Roosevelt Argolo de Souza, CNPJ 45.118.198/0001-40, não teria condições de fornecer os bens relacionados no contrato 012/2023 e funcionaria apenas como “fachada” para o desvio de recursos públicos, supostamente operado por servidores nomeados em cargos de confiança.

Entre os documentos apresentados na denúncia 202300367992 feita ao Ministério Público pelo morador Adriano Rodrigues, está o CNPJ da empresa suspeita, onde o telefone e o e-mail informados no cadastro estão em nome de Inaldo de Sena Correa, servidor nomeado na Câmara Municipal como Assessor Parlamentar 02.


Em uma checagem dos contatos cadastrados no CNPJ da empresa fornecedora, o morador ligou para o telefone e quem atendeu teria sido de fato o servidor Inaldo de Sena.

Ouça:


Noutro áudio, a vereadora Cláudia Aguiar, e o cidadão Adriano Rodrigues visitaram o endereço que consta no registro da empresa e foram atendidos pelo senhor Anderson, que confirmou ser irmão de Hans Roosevelt e negou que ali funcione uma empresa:

"E a Câmara aceitou sem verificar nada?", questionou o senhor Anderson

Ouça:


Dois dias após a primeira denúncia, o presidente da Câmara Municipal valparaisense, vereador Flávio Lopes (MDB), assinou o distrato com a empresa.

Em resposta ao Jornal, a presidência da Câmara confirmou o cancelamento do contrato com parte de uma série de procedimentos internos que estariam sendo tomados para averiguar os fatos. Já os servidores Inaldo Senna e Emmanuel Lyra dos Santos, apontado como chefe da contabilidade da Casa e fiscal do contrato com a Hans, não retornaram ao contato da redação.

Até o fechamento desta publicação, o jornal não havia conseguido o contato do senhor Hans Roosevelt.

Nenhum comentário




Latest Articles