Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Ads Place


Goiás: PMs suspeitos de assassinatos foram homenageados por deputados

Membros da “Confraria da Morte”, grupo de PMs suspeitos de assassinatos em operações, já foram homenageados pelo governo estadual de Goiás


Sérgio Rocha/Alego

Pelos méritos como policial militar, o 1º sargento Marco Aurélio Silva Santos foi homenageado na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), em outubro de 2019. O homem é suspeito de ser um dos membros da “Confraria da Morte”, grupo de militares presos nessa terça-feira (19/9), por diversos assassinatos durante operações deflagradas em cidades goianas.

A Medalha do Mérito Legislativo Pedro Ludovico Teixeira foi entregue ao sargento por iniciativa do deputado estadual Coronel Adailton. Dois meses antes, a Assembleia Legislativa de Goiás também premiou outros policiais militares. No lista dos homenageados, aparece Almir Tomás de Aquino Moura. O mesmo nome é indicado como outro participante da “Confraria da Morte”.

Além do governo estadual, o município de Anápolis, que concentra a maioria dos policiais presos, também já “aplaudiu” os militares suspeitos de assassinatos. Em março deste ano, o cabo Glauko Olívio de Oliveira recebeu uma moção de aplauso na Câmara Municipal da cidade, por prender um suspeito de sequestro contra uma idosa.

No caso de Oliveira, a iniciativa da homenagem foi do vereador Frederico Godoy, que afirmou: “É fundamental reconhecermos a ação desses guerreiros que, a cada dia, defendem a integridade da população anapolina”.

Em outra ocasião, em dezembro de 2021, os políticos municipais de Anápolis fizeram uma moção de aplauso para sete dos 10 policiais militares que são investigados: Adriano Azevedo de Sousa, Marco Aurélio Silva Santos, Johnathan Ribeiro de Araújo, Thiago Marcelino Machado, Glauko Olívio de Oliveira, Rodrigo Moraes Leal e Wembleyson de Azevedo Lopes.

Eles foram agraciados por ato de bravura ao enfrentar uma organização criminosa que praticava tráfico de drogas, roubos e homicídios na região. Presidente da Câmara na época, o vereador Leandro Ribeiro lembrou que, normalmente, as pessoas procuram a polícia e o hospital em situações críticas e que é importante reconhecer a relevância dos PMs todos os dias.

Operação Tesarac

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) cumpriu, nessa terça-feira (19/9), 10 mandados de prisão temporária contra policiais militares de Goiás. O grupo, conhecido como “Confraria da morte”, é suspeito de planejar vários assassinatos durante operações policiais nas cidades de Anápolis e Terezópolis.

Os PMs presos são:

  • Almir Tomás de Aquino Moura – major
  • Marcos Jesus Rodrigues – subtenente
  • Marco Aurélio Silva Santos – 1º sargento
  • Erick Pereira da Silva – 3º sargento
  • Glauko Olivio de Oliveira – cabo
  • Thiago Marcelino Machado – cabo
  • Rodrigo Moraes Leal – soldado
  • Adriano Azevedo de Sousa – 2º tenente
  • Wembleyson de Azevedo Lopes – soldado
  • Johnathan Ribeiro de Araújo – cabo

Além disso, a Operação Tesarac, responsável por investigar os crimes, cumpriu 18 mandados de busca e apreensão em Anápolis, Caldas Novas, Nerópolis, Nova Veneza, Goiânia e Brasília.

A Secretaria de Segurança Pública de Goiás confirmou a prisão de policiais militares do estado e acrescentou que “o Comando de Correições e Disciplina da PMGO acompanhou o cumprimento de mandados de prisões temporárias e de busca e apreensão expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Anápolis”.

Os policiais militares foram recolhidos ao presídio militar, onde permanecem à disposição da Justiça.

A Corregedoria da PMGO instaurou os procedimentos legais cabíveis. “A SSP-GO, juntamente com todas as Forças de Segurança, reitera que não compactua com nenhum tipo de desvio de conduta”, informou o órgão por meio de nota.

Nenhum comentário




Latest Articles