Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


Mulher é libertada após ser feita refém por assaltante de banco em fuga

Homens armados invadiram agência na Rua de Santana. Três criminosos foram presos; a refém foi liberada após negociações com a polícia

Por Felipe Grinberg e Roberta de Souza — Rio de Janeiro

Mulher é mantida refém por ladrão de banco — Foto: Gabriel de Paiva / Agência O GLOBO

Bandidos armados invadiram uma agência bancária na Rua de Santana, no Centro do Rio de Janeiro, na tarde desta quarta-feira. Durante a fuga dos criminosos, uma mulher foi feita refém em uma loja de resistências elétricas da região. Ela foi libertada após negociações da polícia com um dos criminosos. Três bandidos que participaram da ação foram presos.

Um sargento, lotado no Centro Cultural da Polícia Militar, que estava no banco na hora do assalto, contou ao GLOBO que dois homens entraram armados na agência e anunciaram o assalto. Um deles rendeu o segurança e, preocupado, gritou com medo do gerente acionar o botão do pânico.

Assalto a banco no Centro do Rio tem tiroteio e refém

Outro assaltante começou a roubar os pertences dos clientes. Nesse momento, o policial conseguiu fugir do banco e acionar uma viatura do Batalhão de Rondas Especiais e Controle de Multidão (RECOM) que passava pela rua.

No entanto, os bandidos pularam os muros da agência e um deles desceu para uma loja ao lado, onde rendeu Adriana Correa da Silva, de 41 anos, funcionária da loja e a manteve refém. Outro criminoso saiu pela porta da frente e foi reconhecido pelo policial de folga tentando fugir com um colete da Comlurb.

Assalto a banco com refém no Centro

7 fotos

Agência fica localizada na Rua de Santana

Dentro da loja haviam três funcionários. Um deles, um homem ainda não identificado, se escondeu e permaneceu no interior do estabelecimento durante a negociação entre o assaltante e os policiais. Uma outra funcionária, Maria Iracy da Silva, de 53 anos, conseguiu escapar.

Adriana afirmou que, no momento em que foi abordada, achou que se tratava de um pedreiro que trabalhava na obra do estabelecimento. No entanto, foi surpreendida quando ele sacou a arma. O outro funcionário relatou que, apesar de ter se trancado no almoxarifado, conseguiu ouvir tudo que o criminoso falava. Segundo ele, o bandido aterrorizou a vítima. Porém, depois contou que tinha mulher, disse que não iria matá-la e pediu para chamar a imprensa.

De acordo com o relato de testemunhas, tiros foram ouvidos. Quem estava na rua se escondeu atrás de carros estacionados e a via foi fechada. Com a Rua de Santana interditada, segundo o Centro de Operações Rio (COR), o trânsito está sendo desviado para a Rua Frei Caneca. O balanço feito às 15h aponta que os motoristas enfrentam retenções desde a Praça da Cruz Vermelha.

Em nota, a Comlurb apura se o preso que usava uniforme é ou não funcionário da companhia. Já a Polícia Militar informou que "observaram uma movimentação atípica no interior da agência". Com os criminosos, os policiais apreenderam um revólver calibre 38, dois simulacros de arma de fogo e uma motocicleta roubada.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros prestou atendimento à vítima tomada como refém, que passa bem.

Em nota, o Itaú Unibanco lamentou o ocorrido na agência Rio-Frei Caneca e informou que nenhum cliente foi ferido. O banco disse ainda que colabora com as autoridades policiais na investigação do caso.

A unidade está fechada, e os clientes poderão ser atendidos na agência localizada na Rua Riachuelo, 221, no Centro. O banco reforça ainda que as transações podem ser realizadas por meio de todos os outros canais disponíveis: Internet banking, aplicativos no celular, telefone e rede 24H.

Nenhum comentário




Latest Articles