Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Ads Place


Ministério da Justiça tenta convencer em fala sobre reunião com mulher de líder do CV

Mulher de Tio Patinhas participou de reuniões com diretores e secretários do ministério; pasta diz que Luciene Barbosa não foi identificada


Hugo Barreto / Metrópoles

O Ministério da Justiça e Segurança Pública se manifestou sobre as duas reuniões que tiveram a participação de Luciene Barbosa. Ela é casada com Clemilson dos Santos Farias, o Tio Patinhas, traficante mais perigoso do Amazonas e líder do Comando Vermelho (CV) no estado. Os encontros foram revelados pelo Estadão.

Conhecida como “Dama do Tráfico Amazonense”, Luciene foi condenada por lavagem de dinheiro, associação para o tráfico e organização criminosa e responde em liberdade. Tio Patinhas cumpre sentença de 31 anos de prisão.

Luciane Barbosa Faria e o secretário nacional de Políticas Penais do Ministério da Justiça, 
Rafael Velasco Brandani Reprodução

Boulos também conversou com mulher de líder do Comando Vermelho em maio Reprodução

Em um período de três meses, Luciene se encontrou com dois diretores e dois secretários do MJ. Em nota, a assessoria do ministro Flávio Dino afirmou que ela integrava uma comitiva de pessoas e esteve no prédio sem que fosse identificada. Leia abaixo a nota do Ministério da Justiça:

“No dia 16 de março, a Secretaria de Assuntos Legislativos (SAL) atendeu solicitação de agenda da Anacrim (Associação Nacional da Advocacia Criminal), com a presença de várias advogadas.

A cidadã mencionada no pedido de nota não foi a requerente da audiência, e sim uma entidade de advogados. A presença de acompanhantes é de responsabilidade exclusiva da entidade requerente e das advogadas que se apresentaram como suas dirigentes.

Por não se tratar de assunto da pasta, a ANACRIM, que solicitou a agenda, foi orientada a pedir reunião na Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen).

A agenda na Senappen e da ANACRIM aconteceu no dia 2 de maio, quando foram apresentadas reivindicações da ANACRIM.

Não houve qualquer outro andamento do tema.

Sobre atuação do Setor de Inteligência, era impossível a detecção prévia da situação de uma acompanhante, uma vez que a solicitante da audiência era uma entidades de advogados, e não a cidadã mencionada no pedido de nota.

Todas as pessoas que entram no MJSP passam por cadastro na recepção e detector de metais.”
A falta de informações sobre a “Dama de Tráfico” contraria protocolos de segurança em agendas públicas do órgão.

Luciene é casada com Tio Patinhas desde 2012. O traficante ficou conhecido pela violência e crueldade com rivais e devedores. Segundo o Ministério Público do Amazonas, Luciene atuava na parte financeira das atividades do marido.

Após a repercussão do caso, Flávio Dino também se manifestou por meio do Twitter:

“Nunca recebi, em audiência no Ministério da Justiça, líder de facção criminosa, ou esposa, ou parente, ou vizinho. De modo absurdo, simplesmente inventam a minha presença em uma audiência que NÃO SE REALIZOU em meu gabinete”.

Nenhum comentário




Latest Articles