Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


Tia que queimou sobrinha com água fervendo é procurada pela polícia

Após queimar a sobrinha de 14 anos com água fervendo, Alessandra da Silva começou uma série de agressões físicas e verbais contra a menina


Divulgação PCDF

Alessandra Pereira da Silva, a mulher que jogou uma panela de água quente sobre a cabeça da sobrinha de 14 anos e a agrediu física e verbalmente, está foragida da Justiça. A mulher teve a prisão preventiva decretada pelo Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Samambaia logo após o crime, que aconteceu em 3 de abril, em Samambaia Sul.

Segundo a 32ª Delegacia de Polícia (Samambaia Sul), que investiga o caso, Alessandra é procurada pela polícia: ” A divulgação [da imagem] é necessária para o cumprimento da ordem judicial e para dar continuidade à investigação, uma vez que [a autuada] encontra-se em local desconhecido desde o último dia 5 de abril”.

Na data em que o crime aconteceu, a agressora filmou todo o ataque. Logo após a violência, a suspeita levou a vítima até a Cidade Ocidental, no Entorno do DF, onde o Conselho Tutelar local prestou socorro à garota.

As imagens são fortes. A menina está sentada, no chão, quando a mulher a surpreende, despejando a água quente sobre ela. Assustada e agonizando de dor, a sobrinha se levanta e passa, imediatamente, a ser agredida com tapas e socos pela tia.

Cenas fortes: tia queima sobrinha de 14 anos com água quente Material obtido pelo Mertópoles

Cenas fortes: tia queima sobrinha de 14 anos com água quente Material obtido pelo Mertópoles

A tia seria responsável pela menina, e os crimes teriam sido motivados por ciúmes da mulher em relação ao seu marido. Ela narra, repetidas vezes, que a adolescente teria tido relações sexuais com o homem.

Descontrolada, a agressora pega uma faca, momento em que os filhos entram em desespero e choram, aos berros, pedindo à mãe para não cometer um crime ainda pior. Ela usa a arma branca para ameaçar a adolescente, na intenção de evitar que ela a denunciasse

Informações iniciais indicam que a garota teria vindo do Mato Grosso para viver com a família do DF há cerca de um ano

A adolescente precisou ter o cabelo raspado para tratar os ferimentos. Segundo parentes da vítima informaram à reportagem, a adolescente foi levada para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran), onde está internada em estado grave devido às queimaduras. Em 5 de abril, ela passou por uma cirurgia em decorrência dos machucados.

Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia da Cidade Ocidental. A investigação, no entanto, foi repassada para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) da Polícia Civil do Distrito Federal

Nenhum comentário




Latest Articles