Em três rodadas, Brasileirão demite mesmo número de técnicos de todo o Francês

CAMPEONATO BRASILEIRO

Luxemburgo, Felipão e Drubscky não resistiram ao começo ruim no Nacional

Felipão, Luxemburgo, Drubscky: Brasileirão derruba um técnico por rodada

Em três rodadas, o Brasileirão tem o mesmo número de técnicos demitidos da temporada inteira do recém-encerrado Campeonato Francês. Demitido na noite de segunda-feira (26/5), na volta do time a Florianópolis, onde perdeu no domingo para o Avaí, por 2 x 1, e entrou na zona de rebaixamento, o treinador se junta a Ricardo Drubsky, dispensado pelo Fluminense, e a Luiz Felipe Scolari, que pediu demissão do Grêmio. Para se ter uma ideia do quanto os departamentos de recursos humanos estão ativos neste início de Série A, a liga europeia que mais viu trocas de comanda na temporada de 2014/2015 foi a da Espanha — 11 no total. A edição deste ano certamente dará olé na concorrência.

Vanderlei Luxemburgo assumiu o Flamengo há 10 meses, na lanterna do Campeonato Brasileiro. Evitou o rebaixamento para a segunda divisão, mas deu vexame na semifinal da Copa do Brasil. Venceu a primeira partida por 2 x 0 diante do Atlético-MG e foi goleado por 4 x 1 no Mineirão. Neste início de temporada, pediu a contratação de Marcelo Cirino, montou a equipe em torno dele e não conseguiu sequer chegar à final do Carioca, sendo eliminado pelo Vasco. 

Luxemburgo entrega o time na mesma situação em que encontrou, ou seja, na zona da confusão. Além dele, deixam o clube o auxiliar Deivid e o preparador físico e fiel escudeiro Antônio Mello. Jayme de Almeida, recontratado a pedido do próprio Luxemburgo, assume a prancheta interinamente para a partida de amanhã, contra o Náutico, no Maracanã, no jogo de ida válido pela terceira fase da Copa do Brasil.

O técnico carioca é o responsável pelo pior início de campanha do Flamengo na era dos pontos corridos. Com apenas um ponto em três partidas, quebrou o recorde de Jorginho (2013) e de Abel Braga (2004). Ambos somaram dois pontos na largada na primeira divisão. O início é pior até do que a do ex-auxiliar Jayme de Almeida. No ano passado, o interino começou a campanha com quatro pontos.

A dispensa de Luxemburgo pode dar fôlego ao caixa rubro-negro para concretizar a contratação do centroavante Paolo Guerrero. Quando chegou ao clube, o treinador recebia R$ 350 mil. Na virada do ano, passou a ganhar R$ 500 mil. Em entrevista por telefone ao Correio, o presidente Eduardo Bandeira de Mello não confirmou nem descartou a contratação do centroavante peruano. “Não fechamos nada, mas qualquer bom jogador interessa. Todos esses que têm sido especulados e mais alguns”, afirmou politicamente.

Contatado pela reportagem, o superintendente do Corinthians, Andrés Sanchez, se irritou ao ser questionado se Guerrero havia de fato fechado com o Flamengo. “Não sei (se ele fechou com o Flamengo), que ele feche com quem quiser pela grana que está pedindo”, irritou-se o também deputado federal. Na semana passada, o presidente alvinegro, Roberto de Andrade, jogou a toalha. Alegou que o Corinthians chegou ao limite na negociação.

Verba para Guerrero
O Flamengo estaria disposto a oferecer um salário de R$ 600 mil a Paolo Guerrero e mais luvas de R$ 6 milhões. No Corinthians, estima-se que o peruano receba R$ 480 mil. O departamento de Comunicação do Flamengo está de plantão preparando uma fórmula mirabolante de apresentar ao camisa 9 dos sonhos uma participação em projetos de marketing.
Na queda de braço da diretoria por reforços, há quem esteja incrédulo quanto ao sucesso de Guerrero no Flamengo. Culpa de um trauma recente na contratação de um estrangeiro bem menos badalado — o boliviano Marcelo Moreno. Dividida em ano eleitoral, a cúpula rubro-negra analisa inclusive números da carreira de Guerrero. “Alguns foram convencidos de que, aos 31 anos, ele vive a melhor fase da carreira”, diz uma fonte rubro-negra.

Resta saber se o Guerrero do Flamengo seria o que atuou em dois clubes do futebol alemão ou o ídolo do Corinthians. Na passagem pelo Bayern de Munique, o centroavante teve média de 0,24 gol por jogo. Na passagem pelo Hamburgo, a estatística subiu pouco (0,28). Com a camisa do Corinthians, praticamente dobrou. São 54 bolas na rede em 130 exibições, com direito a quebra de recorde. Ele superou Tévez como maior artilheiro gringo do Timão. Se a transação for confirmada, Guerrero chegará ao clube após a Copa América. Ontem, o técnco Ricardo Gareca confirmou a convocação dele para o torneio que será disputado no Chile.

A dança das cadeiras em três rodadas do Brasileirão...

Série A
Demissões: 3
Quem caiu: Vanderlei Luxemburgo (Flamengo), Luiz Felipe Scolari (Grêmio) e Ricardo Drubscky (Fluminense)

...Enquanto isso, na temporada inteira do futebol europeu

Campeonato Francês
Demissões: 3

Campeonato Italiano
Demissões: 7

Campeonato Inglês
Demissões: 7

Campeonato Holandês
Demissões: 7

Campeonato Alemão
Demissões: 8

Campeonato Português
Demissões: 8

Campeonato Espanhol
Demissões: 11


Fonte - Superesportes

Postar um comentário

0 Comentários