NOVO GAMA - Estado de Emergência – Governo Federal reconhece o perigo e pode liberar recursos para o combate das erosões do Pedregal e Lago Azul


Após várias tentativas do governo municipal de fazer com que o governo federal reconhecesse como estado de emergência a situação vivida pelos moradores dos bairros do Pedregal e Lago Azul, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil enfim decretou, no último dia 04/05, situação de emergência devido o estado de avanço das duas crateras que avançam a cada dia rumo as residências. No bairro do Lago Azul, por exemplo, a situação é mais emergencial, pois a erosão já destruiu algumas casas e ameaça uma escola próxima. Várias famílias receberam da Prefeitura auxílio aluguel e foram removidas, porém outra parte ainda insiste em permanecer no local correndo sérios riscos de acidentes.

Mesmo sabendo dos perigos, vários moradores transitam pelo local, bem como crianças que frequentam a escola, constantemente estão brincando pela redondeza da cratera. “Estamos diuturnamente buscando soluções junto aos governos estadual e federal para que ajude o nosso município a dar uma solução para o problema, pois entendemos que a situação, principalmente na região do Lago Azul é delicada é requer maior atenção do poder público”, explicou o prefeito de Novo Gama Everaldo Vidal.

Everaldo disse que, o reconhecimento de situação de emergência, o município poderá em breve obter recursos de forma mais rápida para estabelecer serviços essenciais, dar assistência aos moradores, além de verbas para a reconstrução das áreas destruídas. “Para a solução definitiva do problema a Prefeitura de precisa de recursos na ordem de aproximadamente R$ 30 milhões. Um dos projetos, do Pedregal, já encaminhamos para a Secretaria e estamos aguardando a liberação dos recursos para iniciarmos as obras. Com relação ao Lago Azul, após o decreto, foi nos dado um prazo de 90 dias para apresentarmos o projeto de recuperação e a partir daí, se aprovado, haverá a liberação dos recursos”, informou o prefeito.

De acordo com o Secretário de Infraestrutura e Obras do Município, Warlei Lúcio, a Prefeitura está constantemente monitorando o avanço das duas erosões e enviando informações aos órgãos competentes. “Infelizmente estamos limitados quanto a realização de obras para conter o avanço das erosões. Todavia, estamos monitorando e informando a quem de direito quanto a problemática nos dois casos”, disse. Ainda de acordo com o secretário, a Prefeitura realiza trabalho de conscientização dos moradores quanto os perigos que as erosões trazem para a comunidade. “Além da sinalização, a Prefeitura está realizando um trabalho de informação dos moradores quanto os perigos de se ficar próximos às erosões. Saímos na frente e antes mesmo do reconhecimento do estado de emergência, já o fizemos e oferecemos auxílio aluguel para trinta famílias, moradoras da redondeza. Todavia, ainda encontramos resistência, devido alguns moradores se recusarem a abandonar seus imóveis. Com isso, estamos fazendo uma ação mais delicada, através de outras secretarias para conscientizar esses moradores dos riscos de se ficar próximo às erosões até que o problemas seja resolvido”, explicou.

Warlei falou do avanço da erosão do bairro do Lago Azul e das suas dimensões. De acordo com ele, em um levantamento feito pela Secretaria de Obras apontou que a erosão perto do colégio já avançou 80 metros nos últimos doze meses. O buraco, que ainda ameaça algumas casas, tem aproximadamente 20 metros de profundidade por 40 metros de largura, o que contabiliza 12 mil m². O Secretário ressaltou, ainda, que na próxima semana vai iniciar o isolamento da área próxima ao colégio para evitar o acesso de moradores.

Para a dona de casa Antônia da Conceição Martins, o apoio do governo federal vai ser fundamentam para a solução do avanço das erosões. “Agente está vendo que sozinha a Prefeitura não dá conta, então se o governo federal ajudar a resolver o problema, vai ser bom para a comunidade que vive amedrontada devido o avanço do buraco que pode engolir nossa casa a qualquer hora ou até mesmo, acontecer acidente de alguém cair no buraco e vir a óbito”, disse.

Além de Novo Gama, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) declarou situação de emergência também em Valença, no Rio de Janeiro, que recentemente foi afetada por tempestades.

O reconhecimento das situações de emergência foi publicado no Diário Oficial da União do dia 04/05. No caso do Novo Gama, o problema é a formação e o crescimento de boçorocas (erosões de grandes proporções). O fenômeno já vem ocorrendo há anos, destruindo e colocando em risco residências da região, além de tubulações subterrâneas.

Em Valença, a situação de emergência foi declarada em decorrência das chuvas de granizo que atingiram o município em fevereiro, causando prejuízo a moradores dos bairros de São Francisco, Estrada da Concórdia, Loteamento Santa Elena e Morro do Querosene, entre outros.


Ao declarar situação de emergência nesses municípios, o governo federal facilita a obtenção de recursos para as ações de socorro, assistência e estabelecimento de serviços essenciais, bem como a solicitação de recursos destinados à reconstrução das áreas atingidas pelos desastres.


Leia também em www.agenciasatelite.com.br

Postar um comentário

0 Comentários