Dezesseis são isolados no HRSM contaminados por bactéria multirresistente

Dentre eles, 14 estão colonizados com a bactéria e os outros dois estão infectados. A Secretaria de Segurança informou que estes pacientes estão nas alas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e na Clínica Médica


Luana Lopes
luana.lopes@jornaldebrasilia.com.br


A Secretaria de Saúde do Distrito Federal confirmou, nesta quarta (3), que 16 pacientes internados no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) foram isolados após exames de sangue apresentarem uma bactéria multirresistente, a Acinetobacter Baumannii.

Dentre eles, 14 estão colonizados com a bactéria e os outros dois estão infectados. A pasta informou que estes pacientes estão nas alas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e na Clínica Médica. 

O Diretor de Infectologia do HRSM, Paulo Cortez, informou que essas bactérias são frequentes em ambiente hospitalar. "Elas sempre existiram. O importante é controlar a biosegurança, lavar bem as mãos e utilizar os equipamentos de segurança para que as bactérias não se proliferem", explicou.

No início da semana, caíram nas redes sociais fotos que mostram uma funcionária do HRSM utilizando sacos de lixo amarrados em seu unifome como proteção. Questionada sobre o assunto, a Diretora do hospital, Milen Mercaldo, informou que a vestimenta foi uma opção da servidora. "Não foi por falta de materiais. Foi uma escolha dela, pois temos os equipamentos necessários para a proteção dos funcionários", disse.

Até o momento, nenhum óbito provocado pela bactéria multirresistente foi declarado pelo HRSM . 

Mortes confirmadas
Nos últimos dias o tema veio à tona após suspeitas de pessoas contaminadas pelas superbactérias Klebsiella pneumoniae carbapenemase (KPC) e Enterococcus. Na terça (4), a Secretaria de Saúde confirmou a morte de uma paciente internada no Hospital Regional de Taguatinga (HRT), infectada com a Enterococcus. A mulher, de 79 anos, apresentou um quadro de insuficiência respiratória grave. Esta é a quarta morte confirmada pela pasta.

Em nota, a Saúde informou que quatro pessoas continuam isoladas na unidade de Taguatinga. No Hospital Regional do Guará (HRGu), outras duas pessoas infectadas pela bactéria Acinetobactor baumannii passam por tratamento intensivo após suspeitas de contaminação. Segundo a secretaria, os dois pacientes devem receber alta em breve.


*Aguarde mais informações
Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Postar um comentário

0 Comentários