Homicídios e assaltos estão em queda, mas furtos a pedestre cresceram

Segundo balanço da Secretaria de Segurança Pública e Paz Social sobre os dados de criminalidade, houve 42 assassinatos em 2015, contra 50 no mesmo mês do ano anterior - uma diminuição de 16%

Ingrid Soares
ingrid.soares@jornaldebrasilia.com.br


Assim como diversos crimes, o número de homicídios no Distrito Federal caiu em relação a maio de 2014. Segundo balanço da Secretaria de Segurança Pública e Paz Social sobre os dados de criminalidade, houve 42 assassinatos em 2015, contra 50 no mesmo mês do ano anterior – uma diminuição de 16%.

Os números de latrocínio (roubo seguido de morte) também apresentaram queda. Foram dois no mês passado, contra oito registrados em maio de 2015. A quantidade de assaltos a ônibus também diminuiu. Nos cinco primeiros meses do ano, foram registrados 923 roubos a coletivo – uma média de seis por dia. Já no mesmo período do ano passado, foram 1.070 ocorrências.

Furtos em alta

Na contramão dos índices em queda, houve aumento no número de furtos a pedestres. Houve 296 casos registrados, contra 251 no mesmo mês do ano passado. Segundo o chefe do Departamento Operacional da Polícia Militar, coronel Mauro Lemos, a polícia tem trabalhado em ações de prevenção, e o número de furtos a pedestres “não corresponde à realidade”. Ele alega que alguns cidadãos registram nas delegacias o sumiço, quebra ou mesmo a venda dos aparelhos como furto ou roubo, com o intuito de receber o seguro.

“Em razão dos valores dos celulares de hoje, temos verificado vários registros que não correspondem ao que está sendo comunicado. Aqueles que conseguirmos identificar como registro falso, indiciaremos como falsa comunicação de crime", enfatizou.

A polícia aponta ainda a necessidade de mais atenção por parte do cidadão para evitar furtos e perdas. Em maio, a Polícia Militar conseguiu recuperar 274 celulares.

Roubo a pedestre

O registro de roubo a pedestre, por sua vez, apresentou queda de 11,1%, com 2.559 casos em maio de 2015, e 2.877 em maio do ano passado. Mas, em comparação com o acumulado de 2015, o crime teve alta de 1,7%, sendo 13.704 roubos a pedestres neste ano e 13.472 nos primeiros cinco meses de 2014.

O número de estupros sofreu queda de 21,3%. Foram 59 casos neste ano, contra 75 ocorrências em 2014.

Houve diminuição no roubo de veículos em 34,1% na comparação com o mesmo mês do ano passado, sendo 408 neste ano e 619 em 2014. Sobre roubo em comércio, foram 195 em maio deste ano e 308 no mesmo mês de 2014.

Bafômetro faz 56 flagrantes por dia

Para o diretor do Detran, Jaime Amorim, as campanhas preventivas, como o Maio Amarelo, auxiliam a controlar as mortes no trânsito, que tiveram diminuição de 22,8%. No mês passado, foram autuados 1.761 condutores alcoolizados e 253 foram encaminhados à delegacia. Ele alerta que o número de motoristas falando ou mandando mensagens pelo celular ao volante tem crescido. "Muitos insistem em não respeitar as leis de trânsito, e o celular tem se tornado um vilão nesse quesito", afirmou.

O coronel Hamilton Santos, comandante-geral do Corpo de Bombeiros, ressalta a importância da interação entre órgão e sociedade. “Trabalharemos em ações contra incêndios florestais e agora, em época de festas juninas, faremos campanhas contra acidentes com fogos de artificio”, explica.

De acordo com o secretário de Segurança, Arthur Trindade, os resultados do balanço são animadores: “Apresentamos queda em quase todos os tipos de crime. A tendência é que se mantenha assim nos próximos meses. Trabalharemos intensificando as ações”.



Fonte - Jornal de Brasília

Postar um comentário

0 Comentários