Estupro coletivo no PI: jovem que teve traumatismo craniano continua internada

Polícia aguarda melhora para ouvir a menina; outra vítima, de 15 anos, recebeu alta ontem


Uma das quatro vítimas do estupro coletivo em Castelo do Piauí continua internada. A jovem de 17 anos, R.N.S.R, saiu da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e está na Unidade de Cuidados Intermediários, onde passa por tratamento psicológico e dosagem de medicamentos. De acordo com o hospital, ela teve traumatismo craniano e ainda apresenta problemas na fala


Outra jovem, J.L.S., de 15 anos, recebeu alta na manhã desta terça-feira (9). Segundo o Hospital de Urgência de Teresina, ela passou por cirurgias no punho e no tornozelo 


No domingo (7), uma das quatro adolescentes morreu por volta das 17h30. Danielly Rodrigues Feitosa estava internada e passou por uma cirurgia de reconstituição de face, quando teve hemorragia interna. O quadro foi controlado, mas o estado de saúde se agravou e ela sofreu uma parada cardiorrespiratória.


Em relação aos suspeitos, o delegado Laércio Evangelista afirma que quatro menores estão presos no Centro de Internação Provisória. Já o maior, suspeito de ser mandante do crime, Adão (foto), de 40 anos, está preso na Casa de Detenção, na cidade de Altos


A jovem R.N.S.R., de 17 anos, ainda não prestou depoimento. O delegado afirmou que aguarda melhora no quadro clínico dela


O promotor responsável pelo caso, Cesário Cavalcante Neto, informou que as adolescentes foram violentadas sexualmente por duas horas em forma de "rodízio". Os cinco envolvidos teriam amarrado as vítimas em um pé de caju, amordaçado, vendado e, em seguida, foram se revezando para que todos estuprassem as meninas


Depois de abusadas, os suspeitos arrastaram as garotas até um penhasco e as jogaram de uma altura de 10 m. Logo em seguida, desceram para conferir se elas estavam mortas e as feriram com pedradas ao perceberem que ainda estavam acordadas.

— Eu nunca vi um crime ser cometido, em grupo, com tanta crueldade. Os envolvidos confessaram de forma lúcida tudo o que praticaram 


No último dia 27, as meninas, com idades entre 15 anos e 17 anos, foram em duas motos a um ponto turístico próximo à cidade para fazer fotografias. Elas foram abordadas pelos suspeitos quando desciam do local. Os suspeitos devem responder, segundo o promotor, por cinco crimes cada um.



Fonte - R7.com


Postar um comentário

0 Comentários