Presa suspeita de matar e enterrar o filho recém-nascido no quintal, em GO

Jovem de 20 anos disse que escondeu gestação da família, em Niquelândia. À polícia, ela afirmou que ficou com pai do bebê apenas uma vez em festa.

Policial próximo ao buraco onde bebê foi enterrado: mãe presa pelo crime (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Uma jovem de 20 anos foi presa suspeita de matar o filho recém-nascido e enterrar o corpo no quintal de casa, em Niquelândia, na região norte de Goiás. Segundo a Polícia Civil, ela disse em depoimento que escondeu toda a gestação da família porque a criança era fruto de uma única relação que teve com um rapaz durante uma festa.

A jovem foi presa na quinta-feira (11). O delegado Cássio Arantes do Nascimento, responsável pelo caso, explicou que a PM foi até o local para checar a denúncia de um suposto aborto. Quando levada para a delegacia, a jovem acabou explicando o que tinha feito com a criança.

O irmão chegou do trabalho, almoçou e viajou para fazenda onde os pais moram para passar o final de semana. Conforme explicou o delegado, no final da tarde, a jovem retirou a criança do baú e percebeu que ela havia morrido.

"Ela disse que estava com 8 meses de gravidez e deu à luz de forma natural um bebê vivo, em casa, na manhã de sábado [6]. Para esconder o menino do irmão, com quem mora e que estava para o trabalho, ela o enrolou em uma coberta e colocou dentro de um baú em seu quarto ainda vivo", disse o delegado ao G1.

A jovem ainda permaneceu com o filho morto até a madrugada de segunda-feira (8), quando enrolou a criança em duas blusas e resolveu cavar um buraco no quintal, onde o enterrou. A polícia localizou o corpo, que foi levado para Instituto Médico Legal (IML) onde será periciado. 

A jovem está presa na cadeia de Niquelândia. Apesar de ter dito aos policiais que não tinha intenção de matar o filho, mas apenas escondê-lo da família, ela será indiciada por homicídio doloso, quando há a intenção de matar. Se condenada, a mulher pode pegar de 6 a 12 anos de prisão.



Fonte - G1/GO

Postar um comentário

0 Comentários