Panfletos são recolhidos por causa de logomarca da gestão Agnelo -- RESUMO: CIUMES E MAIS GASTOS

O Metrô-DF informou que prepara uma licitação para modificar toda a identidade visual

Millena Lopes
millena.lopes@jornaldebrasilia.com.br


Panfletos produzidos na gestão passada e distribuídos nas estações de metrô do DF foram recolhidos. O motivo, segundo servidores ouvidos pela reportagem, é que eles ostentavam o logotipo do governo de Agnelo Queiroz. Produzidos antes da Copa do Mundo, o Guia do Usuário foi impresso em português e também em inglês, mas não é possível encontrá-lo mais em nenhuma estação. O Metrô-DF informou que prepara uma licitação para modificar toda a identidade visual.

Em uma das estações visitadas pela reportagem do Jornal de Brasília, um servidor foi até uma sala e retirou um exemplar de cada fôlder - um com texto em português e outro em inglês - de dentro de uma caixa de papelão em um canto. “Esses ainda não foram recolhidos”, disse ele. “Mas já estão separados”.

Os fôlders contêm informações sobre os trens e o funcionamento do Metrô-DF, incluindo horários, tarifas e os cartões disponíveis para os usuários. Um mapa informa as estações atendidas.

A assessoria de imprensa do Metrô-DF informou que os folders acabaram em algumas estações, por isso não estariam mais disponíveis aos usuários. A reportagem visitou três estações no Plano Piloto - inclusive a central, na Rodoviária do Plano Piloto - e em todas elas os servidores foram unânimes em informar: os guias foram recolhidos por causa do logotipo.

Oficialmente, o Metrô-DF diz que apenas os fôlders com texto em inglês foram recolhidos “para contagem”. As caixas teriam sido identificadas recentemente, em um “levantamento de estoque nas estações”. Palavras da assessoria de imprensa. Os informativos serão remanejados, dizem, e “haverá distribuição aos usuários que solicitarem”.

Modificação geral

Toda a comunicação visual do Metrô-DF - incluindo a sinalização das estações e os panfletos informativos - será modificada, de acordo com a assessoria de imprensa do órgão. Um projeto para a reformulação está sendo elaborado e a previsão de lançamento do edital de licitação é em novembro deste ano. O Metrô-DF não informou, no entanto, quanto o governo pretende gastar com o serviço.

Em abril deste ano, a equipe do governador Rodrigo Rollemberg lançou uma nova marca. Saiu a expressão “GDF”, como usada amplamente na gestão anterior, para dar lugar ao “Governo de Brasília”. No centro da nova marca, o brasão da Bandeira da Brasília.

Promessa do governo era não mudar

A marca do “Governo de Brasília”, lançada pouco antes do aniversário de Brasília, seria usada apenas em material publicitário, material de promoção da cidade e em placas. Segundo informou o governo na época.

Reiteradas vezes, o ex-secretário da Casa Civil, Hélio Doyle, disse que o novo desenho não seria usado em papelaria ou na plotagem de carros.

Um decreto (36.454/2015) publicado em 20 de abril de 2015 aprovou a nova marca publicitária do Poder Executivo do Distrito Federal. A logo, diz o texto, “será utilizada nas ações de publicidade e congêneres e de patrocínio dos órgãos e entidades do governo do Distrito Federal”.

“Logomarca do Agnelo”

O texto de abril deste ano também revogou o Decreto 32.781, de 2011, assinado pelo ex-governador Agnelo Queiroz, que determinava que o logotipo da época deveria ser usada por “todos os órgãos e entidades integrantes da Administração Direta e Indireta do Poder Executivo do Distrito Federal”. Na época, a equipe do ex-governador petista trocou todo o material de papelaria, plotagem de veículos e fachadas, para ostentar a nova marca. 

Tanto que até hoje chama a atenção o grande estoque de papel, pastas e envelopes timbrados com o “logotipo do Agnelo” no Palácio do Buriti.


Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Postar um comentário

0 Comentários