Sessão que apurava irregularidade na campanha de Liliane Roriz é suspensa

Deputada é acusada de oferecer vantagens indevidas a colaborador no DF. Desembargador pediu vistas; distrital havia recebido dois votos favoráveis.

Plenário do Tribunal Regional Eleitoral do DF (Foto: Gabriel Luiz/G1)

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Distrito Federal suspendeu o julgamento que apura irregularidades na campanha da deputada distrital Liliane Roriz (PRTB), que concorria à reeleição em 2010. A Corte julgava se a parlamentar omitiu documentos na prestação de contas e se ela havia prometido cargo público a um colaborador durante a eleição e à mulher dele.

A sessão foi interrompida porque desembargador eleitoral Eduardo Löwenhaup da Cunha pediu vistas do processo (mais prazo para analisar a questão). Quando houve a suspensão, a deputada havia recebido dois votos favoráveis e um voto contra. Cunha disse ao G1que pretende retomar a discussão do tema na próxima sessão do TRE, prevista para 3 de fevereiro.

O advogado de Liliane, Eri Varela, afirmou estar “tranquilo”. Ele negou que a deputada tenha prometido vantagens indevidas ao homem que trabalhou na campanha dela, caso fosse eleita. Varela disse que a distrital não deixou de repassar informações ao TRE. “Não existe esse documento. O MP é que tem de provar.”

A denúncia foi acolhida pelo tribunal em 2014. Caso a deputada seja condenada pelos dois crimes eleitorais, ela pode pegar até cinco anos de reclusão, por omitir documento, e até cinco anos, por oferecer vantagem indevida. Ela também teria de pagar multa e pode ficar inelegível por tempo determinado pela Corte.


Fonte G1/Distrito Federal

Postar um comentário

0 Comentários