Três homens são detidos por venda irregular de lotes no Gama, no DF

Polícia Civil investiga grupo desde janeiro, quando autor de golpes foi preso. Cerca de 240 lotes eram anunciados a R$ 55 mil cada; um está foragido.

Alexandre BastosDo G1 DF

Área do condomínio Piemont, na Ponte Alta, onde grupo construía lotes irregulares. (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu três pessoas nessa quarta-feira (4) suspeito de parcelamento irregular de lotes na Ponte Alta do Gama. Segundo a corporação, o trio abria ruas no Condomínio Piemont a mando de um outro suspeito, preso em janeiro por vender lotes em área pública da região.

Segundo a polícia, 12 hectares de área pública foram divididos em 240 lotes de 400 m², que seriam vendidos ao valor de R$ 55 mil. Os três suspeitos foram detidos quando trabalhavam com maquinário pesado na terraplanagem, na implantação de infraestrutura no condominio e na construção de três casas.

No total, oito residências já tinham sido construídas desde janeiro. O suposto mandante foi notificado e ouvido pela Polícia Civil no início do ano, mas não foi encontrado na operação desta quarta. Ele deve ser responsabilizado pelos novos crimes, afirma o delegado-chefe da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (Dema), Ivan Dantas.

“Apesar de não termos prendido o suposto dono, foram presos os funcionários que, de acordo com a lei, cooperam com o crime e respondem pelas mesmas penas. O foragido vem sendo investigado desde janeiro", declarou.

Os três detidos nesta quarta foram autuados por parcelamento irregular do solo e podem pegar de 1 a 5 anos de prisão e pagamento de multa. A polícia continua a investigação para encontrar o responsável pelas obras e afirma que vai acionar a Agefis para realizar a derrubada das construções ilegais.


Fonte - G1/Distrito Federal

Postar um comentário

0 Comentários