E ninguém cala esse chororôo....

Após uma surpreendente vitória nas eleições de 02 de outubro, Pábio Mossoró (PSDB) ainda nem teve tempo de colocar as coisas em ordem e já apareceram “oportunistas para aparecerem na foto” e por não conseguirem outro meio de aproximação com o novo prefeito, começaram a atirar pedras e tentarem de certa forma, denegrir a sua imagem.
É fato que a vitória de Mossoró era desacreditada por parte de lideranças políticas de Valparaiso e região. Todavia, a campanha cresceu na reta final e o resultado foi à vitória por 51,7% contra 36,8% do adversário Afrânio Pimentel (PR) que de pronto, em um gesto de extrema cortesia, reconheceu o resultado das urnas e está seguindo o seu caminho.
Poucos dos que se dizem líderes políticos e formadores de opinião em Valparaiso de Goiás, que por conhecer de política somente pela televisão e discursarem com a ajuda de textos prontos, acreditam fielmente que suas vozes serão ouvidas e serão chamados para “negociar” seus silêncios. Mas, o saudoso Doutor Ulisses Guimarães já dizia, “choro de derrotado soa como ibope positivo para o vencedor e não causa preocupação”.
Aprendi com o meu saudoso pai que, “fofoca e intriga feitas por mulher é feio e proferidos por um homem é horrível”. Assim, quero dizer que só me resta rir de tal situação ou ficar com “dó” dos agentes de tal fatídico, pois, pelo que tenho presenciado a equipe de governo a ser montada por Pábio Mossoró, está sendo composta pelo que há de melhor em gestão pública e conhecimento político em Valparaiso, ou seja, o desejo será de muitos, mas, privilégio será de poucos.
Para os demais eu entoo a velha máxima de Joaquim Roriz: “Candidato, cabo eleitoral e bajulador derrotado é igual à vaca sem chocalho que não puxa rebanho”.
Pábio Mossoró está bem assessorado por Leda Borges que a cada dia está se consagrando como sendo uma das maiores lideranças políticas do estado.
Assim, o choro é o melhor consolo para aqueles derrotados, sem ninho e de cuia nas mãos. Resta agora a esses derrotados, que esperem por quatro anos e tentarem novamente a sorte.



Fonte – Agência Satélite
Texto – Celso Alonso
Fotos – Agência Satélite


Postar um comentário

0 Comentários