Ciente de desejo do Inter, Cirino não vê problema em disputar Série B

Atacante já confidenciou desejo de atuar e vê com bons olhos chance no Colorado

Por Tomás Hammes
Porto Alegre



Marcelo Cirino tem contrato com o Flamengo até o final de 2017
(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
Um desejo antigo está novamente nos planos do Inter. Em busca de reforços para o ataque, a direção avalia uma investida em Marcelo Cirino. O atacante está no Flamengo, mas enfrenta forte concorrência em razão das opções de Zé Ricardo (Guerrero, Emerson Sheik, Leandro Damião, Fernandinho, entre outros).

Cirino já foi informado do desejo colorado. E deixou clara a satisfação em poder atuar no Beira-Rio. Mesmo que seja para disputar a Série B do Brasileirão. Pelo contrário. A intenção é atuar, algo que pouco conseguiu na Gávea. No Brasileirão, disputou 24 partidas pelo Brasileirão, tendo balançado as redes em duas oportunidades (soma 50 jogos e 12 tentos no total). 

– A situação é complicada. Há várias questões que precisam ser acertadas. O Marcelo quer atuar, seja no Flamengo ou em outro lugar. Não há problema de jogar a Série B – comenta o empresário Pablo Miranda, ao GloboEsporte.com. 

O estilo do jogador de 24 anos agrada ao perfil do departamento de futebol. Cirino tem a força e a velocidade como principal atributos. Aliás, o interesse colorado não chega a ser inédito. No ano passado, o clube tentou, mas a Doyyen preferia o mercado internacional. Acabou mantendo-o no Flamengo.

A negociação é complexa. Cirino tem seus direitos divididos entre a Doyyen Sports e o Atlético-PR. Ocorre que o Flamengo tem até o final do contrato - 2017 - para desembolsar R$ 16,5 milhões ao grupo de investimento, que o retirou da Arena - detentor dos outros 50%. O Santos também demonstrou interesse, mas não apresentou proposta. Até por isso, o Inter é cauteloso.

A direção evita declarações. Todavia, tem na ligação com a Doyyen - apesar da negativa anterior - e o Flamengo como trunfos. O grupo já comprou do Inter Leandro Damião e Lucas Lima, enquanto o Rubro-Negro está com Réver emprestado.

O nome de Cirino não é o único discutido entre os dirigentes. Taison é alvo de cobiça. O atacante já declarou que deseja retornar ao Beira-Rio e aguarda um desfecho nas conversas entre seu agente Alcyone Dornelles e o Shakhtar. Para ter o pedido aceito, garante que negociará sua renovação de contrato, que se encerra em dezembro, mediante o repasse ao Inter. Ainda na mesa está debruçada a situação de William Pottker, da Ponte Preta, que balançou as redes 14 vezes nas 31 oportunidades que recebeu.

Um zagueiro, um lateral-esquerdo e um volante completam os desejos. Klaus, do Juventude, é o nome para o sistema defensivo. O jogador conta com a confiança de Antônio Carlos Zago, com quem trabalhou junto até o fim desta temporada.

Para o sistema de contenção, Juninho, destaque do Bahia na Série B, é almejado. Segundo homem do meio-campo, também tem afeição a bola parada e a gols – fez 11 na temporada. Rithely, do Sport, outro sonho antigo, é considerado muito caro.

A cúpula colorada mostra cautela. Nada de prometer algum deles ou até mesmo outros nomes como presente de final de ano. Tampouco estipular prazos para o anúncio. Até o momento, apenas D'Alessandro, que estava emprestado ao River Plate, desembarcou no Beira-Rio.


Fonte - Globo Esporte

Postar um comentário

0 Comentários