Centro de Línguas de Cidade Ocidental passa por revolução

Número de alunos aumenta em mais de 700% e instalações são melhoradas para atender a comunidade

Resultado de imagem para Centro de Línguas de Cidade Ocidental passa por revoluçãoFundado em 2009 e mantido pela Secretaria de Educação de Cidade Ocidental, o Centro de Línguas do município é um dos mais modernos e bem equipados do Estado de Goiás. Hoje são mais de mil alunos matriculados aprendendo inglês e espanhol de forma totalmente gratuita com 13 professores especializados e oito salas de aula.

A qualidade do ensino e as instalações do Centro de Línguas foi completamente transformada desde o início da nova gestão municipal. Sob o comando do diretor André Brito, profissional com mais de 28 anos de experiência como professor, o CILCO ampliou o número de vagas oferecidas à comunidade, que antes da atual administração não passava de 130 alunos frequentes.

De acordo com André, o planejamento para a melhoria do centro começou antes mesmo da posse do atual prefeito. O objetivo era aumentar o número de alunos atendidos e, ao mesmo tempo, melhorar a qualidade de ensino com a contratação de novos e experientes profissionais, além de uma nova proposta pedagógica.

Com as metas traçadas, o próprio diretor cuidou pessoalmente da divulgação do CILCO e criou novos canais de comunicação com os interessados nos cursos. Foram criados materiais impressos e um intenso trabalho nas redes sociais para informar os moradores sobre as oportunidades para alunos de todo o município.

A prioridade do centro é atender os alunos da rede municipal e estadual de ensino em Cidade Ocidental. Depois de preenchidas as vagas iniciais, as remanescentes são oferecidas à comunidade em geral. “Atendemos primeiro os alunos da rede pública para oferecer a esses alunos uma formação a mais, aliada às aulas regulares. As outras vagas atendem a alunos das escolas particulares e adultos, sem distinção da qualidade do ensino e do comprometimento dos profissionais”, explica André Brito.

Desde 2017, o curso foi completamente reestruturado. O curso de espanhol, por exemplo, foi reativado para oferecer uma opção a mais para os alunos. No fim de 2016 eram três professores para atender poucos alunos. Hoje são 13, atendendo mais de mil alunos num espaço de 509 metros quadrados totalmente reformado.

Vereador Danielzinho congratula diretor por serviços prestados à comunidade
A reforma do CILCO foi idealizada e acompanhada de perto pelo diretor e pelo Poder Executivo. Hoje a escola tem condições de atender em três turnos, manhã, tarde e noite, sendo este último específico para alunos com mais de 18 anos. Além de oferecer mais estrutura, a reforma permitiu aumentar a segurança no local. Instalação de câmeras de monitoramento, mudança das portas de entrada, sensores de movimento e cobertura do pátio externo foram as principais mudanças para garantir a integridade de alunos e servidores.

A nova gestão do CILCO investiu ainda em pontos de internet em todas as salas, criação da secretaria, construção da biblioteca e de um completo laboratório de informática para ser usado exclusivamente pelos alunos. Segundo o diretor, os professores terão instalados em cada sala, um computador para uso durante as aulas.

A acessibilidade também foi uma das exigências de Brito na atual reforma. Foram instaladas rampas na entrada e no interior do prédio, além de banheiros adaptados para receber alunos com necessidades especiais.

Com toda a infraestrutura melhorada, uma inovadora proposta de ensino e mais segurança para alunos e profissionais, André Brito afirma que o objetivo para este ano é ampliar as vagas e atender ainda mais alunos no curso, que dura quatro anos para a formação completa. “Queremos mostrar para todos que o nosso município tem um ensino de línguas de qualidade, o que pode aumentar ainda mais as chances de sucesso da nossa comunidade no mercado de trabalho”, avalia Brito. 


Fotos: Vitor Hugo Texto: Felipe Chiavegatto

Postar um comentário

0 Comentários