Angélica Figueiredo de Lima, 42 anos, foi torturada no local onde morava, em São Gonçalo (RJ), nessa segunda-feira (23/09/2019)

REDES SOCIAIS/ REPRODUÇÃO

Aeducadora infantil morta nessa segunda-feira (23/09/2019) no Bairro Rio D’Ouro, em São Gonçalo (RJ), sofreu tentativa de violência sexual. Angélica Figueiredo de Lima, 42 anos, morreu após ser torturada na casa em que morava. As informações são do jornal Extra.

De acordo com resultados preliminares do exame cadavérico, a educadora sofreu uma tentativa de estupro. Angélica ainda lutou contra o assassino, mas foi torturada e atacada com socos, tesouradas e golpes de ferro de passar.

Bastante ferida, Angélica conseguiu ligar para a irmã, Ângela Nunes, que a socorreu. A vítima foi levada para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê (bairro de São Gonçalo), mas não resistiu e morreu. O assassino fugiu levando a carteira e um celular da vítima.

A polícia recolheu imagens de câmeras de segurança de estabelecimentos comerciais vizinhos ao local do crime. Investigadores identificam como o assassino entrou na casa de Angélica. A perícia não encontrou sinais de arrombamento na residência.

A delegada Bárbara Lomba, da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, afirma que evidências periciais foram colhidas. A investigadora acredita que os resultados podem identificar o assassino.

Fonte - Metrópoles