Menino é morto após PM fazer ameaça: “Mãe, compra um caixão pequeno”

De acordo com a mulher, policiais agrediram o garoto, que era dependente químico, e o ameaçaram

ARQUIVO PESSOAL

Um menino de 12 anos foi morto a tiros por policiais militares em São José dos Campos (SP). Miguel Gustavo Lucena teria reagido à abordagem e ameaçado atirar nos policiais quando foi baleado com dois tiros e morreu no local. A mãe do garoto, contudo, afirma que um agente fez ameaças à vítima duas semanas antes do ocorrido. As informações são do jornal O Dia.

O boletim de ocorrência aponta que policiais perseguiam um veículo identificado como roubado, que acabou batendo. Três adolescentes desceram do carro e deitaram no chão. Segundo os policiais, Miguel estava no banco de trás, quando colocou o corpo para fora do carro com uma arma, ameaçando atirar nos PMs, que teriam reagido.

Testemunhas, contudo, afirmam que o garoto não estava armado. Ele teria descido do veículo com as mãos para cima e não com uma arma. À mãe, Andreia Gonçalves Pena, o policial teria dito que Miguel atropelou várias pessoas. O menino não conduzia o veículo e nenhuma vítima foi identificada.

Andreia afirmou que o filho era dependente químico. Neste ano, teria se envolvido com tráfico de drogas. A mulher contou que PMs agrediram Miguel e o levaram para casa. Na ocasião, duas semanas antes de ser morto, um deles ameaçou: “Mãe, se eu pegar o Miguel na rua, pode comprar um caixão pequeno porque ele não volta mais’”.

De acordo com a ocorrência policial, a vítima do roubo não reconheceu nenhum dos quatro adolescentes como os autores do crime e o veículo foi devolvido. Miguel teria comprado o carro de outro dependente químico, no dia 5 de setembro.

Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários