Ibaneis: salário de servidor está garantido, mas não reajustes

Governador do DF afirmou que, diante da queda na arrecadação, estimada em torno de R$ 1,5 bilhão, há risco para as negociações de aumento


O governador Ibaneis Rocha (MDB) disse, em entrevista exclusiva à coluna Grande Angular nesta sexta-feira (03/04), que a pandemia do novo coronavírus não gera risco de atraso ou suspensão dos salários dos funcionários públicos distritais, mas as negociações para reajustes ficam comprometidas diante da crise.

“Mesmo com a queda na arrecadação, que a gente prevê em torno de R$ 1,5 bilhão, não temos o risco de não quitar a folha de pagamento dos servidores ou atrasar algum pagamento. O que está em risco agora, e eu não posso deixar de colocar, é a questão dos reajustes. A gente estava prevendo uma mesa de negociação para o final do ano”, destacou.

“Estou tratando de uma perda que corresponde mais ou menos aquilo que eu iria colocar para reajuste, próximo de R$ 800 milhões. Estou tendo o dobro na queda de arrecadação“, assinalou Ibaneis.

Em março de 2020, o GDF criou uma comissão para discutir a revisão salarial das carreiras da administração pública local. Os 110 mil servidores públicos cobram do Palácio do Buriti a reestruturação das carreiras e o pagamento da terceira parcela do reajuste salarial prometido pelo ex-governador Agnelo Queiroz (PT).

É preciso aguardar o cenário pós-crise do coronavírus para saber a velocidade em que o DF voltará a crescer, segundo o governador do DF. “Nós só vamos saber o impacto disso na economia dois ou três meses depois para entender qual é o nível de recuperação da economia do Distrito Federal”, frisou.

Embora não seja possível confirmar as consequências da epidemia da Covid-19, o emedebista mostra otimismo com as ferramentas do GDF, como estatais com capacidade de gerar emprego e contratar empresas. “Nós temos vários instrumentos que outros estados não têm, para a gente fazer uma retomada do crescimento econômico”, enfatizou.


Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários