Sem achar prefeito e vice, Câmara de Itaguaí posta na internet notificação de pedido de impeachment

Charlinho e Abeilardinho chegaram a ser afastados em março, mas STF anulou o processo, reconduzindo-os ao cargo. RJ1 também não conseguiu localizá-los.


A Câmara de Vereadores de Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio, publicou na página da Casa na internet um edital de notificação de um novo processo de impeachment contra o prefeito, Carlo Busatto Junior (MDB), o Charlinho, e o vice, Abeilard Goulart (sem partido), o Abeilardinho.

A postagem, no dia 13, foi a saída encontrada pelos vereadores porque, após 35 dias, servidores não conseguiram entregar-lhes o aviso em mãos.

O RJ1 também tentou, em vão, localizar Charlinho e Abeilardinho -- e em diferentes endereços (veja na reportagem).

O edital deu 10 dias para defesa prévia dos dois -- o prazo se esgota no fim de semana.

Charlinho teve o mandato cassado pela Câmara Municipal. — Foto: Reprodução/TV Globo

Prefeito e vice sofreram impeachment em março e foram afastados por nepotismo, mas uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) os reconduziu ao cargo.

A nova denúncia é de uma servidora da prefeitura. Ela afirma que houve irregularidades no contrato da coleta de lixo, com favorecimento à família do vice-prefeito.

Na cidade onde o prefeito e o vice desapareceram no meio da pandemia do coronavírus, 24 pessoas morreram, e 528 contraíram a Covid-19, segundo o balanço desta quarta (20).

A cidade não tem sequer um leito de UTI e a única UPA da cidade está fechada há quatros anos.

Consumo de energia elétrica no apartamento do prefeito de Itaguaí na Barra da Tijuca, Zona Oeste da capital, foi de R$ 2,6 mil em abril — Foto: Reprodução/TV Globo

Charlinho não se manifesta

O RJ1 esteve em cinco endereços de Charlinho. Em duas ocasiões, o gabinete na prefeitura estava trancado.

O prefeito também não estava na casa e no sítio em Itaguaí nem em um apartamento na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Ainda não houve resposta na casa em Mangaratiba.

O RJ1 teve acesso às contas de luz de casas de Charlinho. Em Itaguaí, não há consumo desde novembro do ano passado. Já no imóvel da Barra, a conta foi de mais de R$ 2 mil no mês passado.

Já Abeilardinho foi visto correndo em Itacuruçá, um distrito de Mangaratiba.

De acordo com a Lei Orgânica de Itaguaí, o prefeito e o vice têm que fixar residência no município — ou podem perder o mandato.

O que diz a nova denúncia

A sede da empresa contratada para a coleta de lixo fica perto do Centro da cidade. O terreno onde ficam os caminhos pertence à sogra do vice-prefeito, Neusa Helena Souza e Silva.

Um documento mostra que a Prefeitura de Itaguaí contratou a empresa Plural Serviços Técnicos em novembro de 2018, sem licitação.

A denúncia também pede a cassação do mandato do vereador Nisan Cesar Reis dos Santos (PTB). Ele é ex-secretário de Ordem Pública e Limpeza Urbana e participou do processo de contratação da Plural.

Ainda de acordo com a denúncia, Nisan ameaçou funcionários e diretores de outra empresa que pretendia participar da concorrência para direcionar o contrato para a Plural. O vereador negou as acusações.

A primeira denúncia

A primeira denúncia que levou ao impeachment de Charlinho e Abelair em março era de nepotismo e foi feita com base em reportagens feitas pelo RJTV.

Os vereadores de oposição consideraram ilegal a nomeação da esposa de Charlinho, Andrea Busatto, como secretária municipal de Educação e Cultura.

Já o vice-prefeito nomeou própria filha como secretária municipal de Esportes.

Mas não foram apenas estes dois cargos que foram ocupados por parentes do prefeito e vice. A denúncia de nepotismo cita mais de 60 nomes e afirma que somados, os salários deles passavam de R$ 500 mil por mês.

O que dizem os envolvidos

A prefeitura enviou uma nota em que afirma que “o prefeito e o vice estão trabalhando normalmente dentro de suas atribuições”.

“Na prefeitura, os mesmos não estão atendendo o público em geral, assim como a Câmara de Vereadores tem adotado a medida frente à epidemia do novo coronavírus”, prosseguiu.

“Charlinho tem se posicionado em vídeos que têm sido divulgados nas redes sociais”, emendou. “O prefeito está trabalhando para atender as demandas da cidade, e o foco está na luta contra a Covid-19.”


Fonte - RJ1

Postar um comentário

0 Comentários