Vendedor de cachorro-quente pede para encerrarem doações: ‘Já dá pra vencer a batalha’

Barruada chegou à porta da escola em 1975 e se tornou personagem do local 

Um vendedor de cachorro-quente de Recife deu uma aula de honestidade que impressionou a web. O homem, conhecido como Barruada, estava recebendo doações, mas fez um vídeo pedindo que as ajudas cessassem. Segundo ele, o que tinha recebido já era o suficiente “para vencer a batalha”.

Famoso personagem da cidade nordestina, Barruada ficava com seu carrinho de cachorro-quente em frente ao Colégio Salesiano. Querido por muitos alunos e ex-alunos da escola, o vendedor recebeu uma onda de solidariedade quando circulou a informação de que ele estaria com dificuldades financeiras.


Nesta quarta-feira (20), o vendedor se pronunciou pedindo que as doações parassem. “A gente tava olhando as contas que vocês fizeram. Vamos parar por favor um pouco, que o que vocês me ajudaram, já dá pra vencer a batalha. Muito obrigado mesmo pela ajuda”, disse.

Reconhecimento

Segundo o jornal Diário de Pernambuco, Barruada se chama Joaquim Antonio e chegou à escola em 1975, onde o carrinho está ainda hoje, sendo gerido pelo filho. Ex-alunos do colégio ouvidos pelo jornal contam que Barruada tinha um jeito meio turrão, mas acabou se tornando muito querido pelos estudantes.

“Ele não dava um sorriso pra ninguém, sempre foi muito sério. Foi a gente que colocou o apelido. No começo, ele não gostava, ficava bravo. Depois, aderiu”, conta o engenheiro civil Paulo Falcão, que estudou no Salesiano entre 1971 e 1979, ao Diário de Pernambuco.

Agora, Barruada se tornou reconhecido não só pelos alunos, mas por várias pessoas no Brasil por sua atitude altruísta. A chef Paola Carosella, por exemplo, compartilhou o vídeo e elogiou o vendedor. “Esse é o meu Brasil. Cheio de gente honesta que emociona”, escreveu.



Fonte - BHAZ
Leia também em ww.agenciasatelite.com.br

Postar um comentário

0 Comentários