Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

CAMPANHA - COMBATE A DENGUE


Ibaneis inaugura UPA em Brazlândia: “O que essa comunidade merece”

O governador anunciou ainda novas obras na área da saúde do DF e comentou sobre as trocas realizadas por ele na secretaria

Arthur Menescal/Especial Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) inaugurou na manhã desta terça-feira (22/2), em Brazlândia, a sétima Unidade de Pronto Atendimento (UPA) construída durante o seu mandato. O novo centro de saúde da região administrativa recebeu investimento de R$ 7,2 milhões — somando a estrutura física, os equipamentos e a mobília.

A unidade chega para ampliar a oferta de atendimento na região e está localizada na Vila São José.

“A população de Brazlândia tem sido atendida em todos os pleitos. Estamos fazendo tudo aquilo que essa comunidade merece”, garantiu o chefe do Palácio do Buriti.

Ibaneis antecipou que pretende lançar em abril, mais duas licitações para a construção de duas novas UPAs no DF. “Uma para a Estrutural e outra no Guará. É um processo nosso de reforço na nossa saúde.”

Com capacidade para 4,5 mil procedimentos mensais, as portas foram abertas com mais de 140 profissionais, entre médicos, técnicos de enfermagem, enfermeiros e psicólogos, os quais atenderão a população de uma região carente de equipamentos públicos como esses.

O secretário de Saúde, Manoel Pafiadache, que também esteve na visita, destacou: “Se formos pesquisar os estados brasileiros, nenhum outro inaugurou tantos equipamentos públicos de saúde nestes últimos anos. As operações serão iniciadas ainda nesta terça-feira, às 14h”.

O general Pafiadache ainda fez um apelo para sensibilizar a população da região administrativa a vacinar-se contra a Covid-19. “Estamos muito bem na campanha e queremos melhorar ainda mais”, comentou.

A expansão das UPAs pelo DF se intensificou nos últimos quatro meses, quando o GDF entregou seis dessas unidades. Desde setembro de 2021 foram abertas as UPAs de Ceilândia II, Paranoá, Gama, Riacho Fundo II, Planaltina e Vicente Pires – que, juntas, contam com 900 profissionais e capacidade para atender 27 mil pessoas por mês. Somadas à unidade de Brazlândia, as unidades totalizarão 31,5 mil atendimentos mensais.

A nova unidade de saúde conta com dois leitos de atendimento crítico emergencial na Sala Vermelha, seis leitos de observação e um leito de isolamento na Sala Amarela, 10 poltronas de medicação/inalação e reidratação na Sala Verde, três consultórios e uma sala para classificação de riscos, distribuídos em 1,2 mil m². A unidade também está equipada para exames laboratoriais de urgência, como eletrocardiografia e raios-X.

Mais obras

Na oportunidade, também foram anunciadas novas obras para Brazlândia como a construção de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) na região da Chapadinha, outra no Incra 8, a reforma e ampliação do hospital regional e a reforma e revitalização da feira da cidade.
Trocas na Saúde do DF

Durante a inauguração da UPA, o governador comentou sobre as trocas na Secretária de Saúde, anunciadas nesta segunda-feira (21/2) e publicadas no Diário Oficial do DF (DODF), em edição extra.

“A gente precisa o tempo todo buscar melhorias e agilidade. As subsecretárias precisavam de uma modernização e de funcionários que estivessem com mais vontade de realizar. A pedido do general nós fizemos essas trocas para tentar melhorar o fluxo de processos dentro da pasta, dando mais agilidade nas contratações.”

Ao ser questionado sobre a suspensão do TCDF em relação a licitação para a retomada do Hospital da Polícia Militar, Ibaneis garantiu que o secretário de saúde e a equipe técnica da pasta estão prestando todos os esclarecimentos necessários para dar continuidade ao processo.

“Esperamos que no prazo mais rápido possível, o TCDF dê a determinação para que a gente possa seguir na licitação. Ou que seja refeito o edital de acordo com as normas que eles entendem que são legais. O que nós queremos é trabalhar em parceria para que tenhamos essa solução e voltar a cidade dentro da normalidade”, afirmou Ibaneis.

“Já conseguimos avançar na diminuição da taxa de transmissão e precisamos avançar na condição dos leitos de atendimento para a população. Assim, poderemos abrir novamente todos os eventos e trazer a normalidade para a nossa cidade”, acrescentou.

Pafiadache também comentou sobre a licitação dos leitos no Hospital da Polícia Militar: “O TCDF pediu apenas para suspender a homologação, que é a última fase, e solicitou para a secretaria, o detalhamento de algumas planilhas. Somente isso. Não há irregularidades. Vamos prosseguir dentro dos prazos. Já entregamos as solicitações que o TCDF nos fez e acreditamos que em 10 dias, a gente esteja concluindo o processo e com uma empresa já selecionada”, defendeu.

Fonte - Metrópoles

Nenhum comentário




Latest Articles