Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Ads Place


Filho suspeito de degolar a mãe e atear fogo em casa é morto após atacar PM no litoral de SP

Caio Augusto Navarro Arisa, de 31 anos, estava a 600 metros do apartamento onde Elisabeth Amelia Navarro foi encontrada morta, no bairro Embaré, em Santos (SP).

Por g1 Santos

Caio Augusto Navarro Arisa morto dois dias após ser considerado suspeito pelo assassinato da mãe em Santos, SP — Foto: Reprodução

O homem de 31 anos suspeito de esfaquear e atear fogo no corpo da mãe, de 61, foi morto na madrugada deste domingo (17) em Santos, no litoral de São Paulo. A PM recebeu uma denúncia sobre a localização de Caio Augusto Navarro Arisa e o encontrou com dois homens não identificados. De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO), assim que notou a presença dos policiais Caio puxou uma faca e atacou a equipe, momento em que foi baleado.

Caio é suspeito de ter matado a mãe, Elisabeth Amelia Navarro, encontrada por bombeiros após o combate a um incêndio no apartamento dela, no bairro Embaré, na última sexta-feira (15). A vítima estava deitada na cama com o pescoço degolado [corte no pescoço, de um lado ao outro] e apresentava perfurações no tórax e barriga, perna quebrada e braço machucado.

De acordo com o BO, a denúncia recebida pela PM era de que dois homens estavam acompanhando o suspeito no bairro Aparecida, a aproximadamente 600 metros do apartamento em que Elisabeth foi encontrada morta.

Uma equipe da Polícia Militar foi enviada ao local e encontrou o trio, que estava espaçado na rua. Dois caminhavam por uma calçada e outro sozinho do lado oposto.

Assim que a viatura fez a aproximação, a dupla fez sinal para os policiais apontando para Caio. Consta no BO, ainda, que os PM's desceram do carro e deram voz de prisão para o suspeito, que não se rendeu, puxou uma faca e partiu em direção a um dos policiais, que foi foi golpeado no braço.

Após o ataque Caio foi baleado e caiu no chão. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas o suspeito não resistiu aos ferimentos e morreu no local, que foi preservado para o trabalho da Polícia Científica.

O perito encontrou com o suspeito quatro facas, sendo que uma delas teria sido usada para esfaquear o homem. O caso foi registrado na Central de Polícia Judiciário (CPJ) de Santos como tentativa de homicídio e homicídio consumado em decorrência de intervenção policial.

Apartamento em que idosa foi encontrada morta com sinais de violência ficou destruído pelo incêndio, no bairro Embaré, em Santos, SP — Foto: Polícia Civil/Divulgação e Reprodução

Entenda o caso

A Polícia Militar foi acionada às 19h50 da última sexta-feira (15) para atendimento do incêndio. Após o controle das chamas e vistoria no imóvel, os policiais encontraram a vítima fatal. O porteiro informou que viu o filho da idosa saindo do prédio pouco antes do incêndio.

Segundo o Corpo de Bombeiros, assim que o corpo foi localizado, a Polícia Civil foi acionada para perícia no local. Ao todo, três viaturas e nove bombeiros atuaram na ocorrência.

Mulher foi encontrada carbonizada dentro de apartamento onde mora, no bairro Embaré, em Santos (SP) — Foto: Reprodução

De acordo com o BO, policiais entraram em contato com a irmã da vítima e ela informou que o sobrinho estava lá. Segundo o relato da mulher o suspeito havia chegado calmo e pedido para dormir na casa dela, pois teria brigado com a mãe.

Em seguida, a irmã da vítima foi informada que a ligação era da delegacia, momento em que o suspeito saiu correndo da casa da tia. No local, a polícia apreendeu uma bolsa com uma faca, bermuda, camisa, escova dental e isqueiro.

O caso foi registrado como incêndio e feminicídio na Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Santos e investigado pelo 3° Distrito Policial (DP).

Mulher foi encontrada morta dentro de apartamento que pegou fogo na noite de sexta-feira (16), no bairro Embaré, em Santos (SP) — Foto: Marcela Pierotti/g1

Nenhum comentário




Latest Articles