Page Nav

HIDE

Últimas notícias:

latest

Ads Place


Eleição na Argentina: Milei aumenta a sua liderança sobre Massa, revela pesquisa para o segundo turno.

Massa lidera com folga na Província de Buenos Aires, onde está concentrada a maior parte do eleitorado argentino. - (crédito: JUAN MABROMATA / AFP)

Na última pesquisa realizada pela mesma empresa, CB Consultoria, o candidato libertário detinha 50,7% das intenções de voto, enquanto o peronista era a opção de 49,3% dos argentinos no final de outubro.

Na Argentina, o candidato libertário Javier Milei expande sua leve vantagem, atingindo 51,8% dos votos em comparação aos 48,2% do ministro da Economia, Sergio Massa. Embora ambos permaneçam empatados na margem de erro, a diferença já foi mais estreita. Na pesquisa anterior conduzida pela mesma empresa, CB Consultoria, o candidato libertário obtinha 50,7% das intenções de voto, enquanto o candidato peronista era a preferência de 49,3% dos argentinos no final de outubro.

Massa mantém uma liderança confortável na Província de Buenos Aires, que concentra a maior parcela do eleitorado argentino. Enquanto isso, Milei é o favorito em todas as outras regiões do país.

O levantamento foi realizado entre os dias 2 e 4 de novembro, com 2.471 entrevistados, e possui uma margem de erro de dois pontos percentuais. Já a pesquisa anterior abrangia os dias 23 e 24 de outubro, ou seja, logo após o primeiro turno.

Desde então, a percepção negativa de Milei diminuiu (de 51,8% para 47,4%) enquanto a positiva aumentou (de 38,5% para 42,1%). De maneira semelhante, a imagem de Massa melhorou em termos positivos (de 37,1% para 40,5%), mas houve um aumento na parcela de pessoas que não possuíam opinião formada sobre o candidato peronista, enquanto a percepção negativa permaneceu praticamente inalterada (oscilando de 55% para 54%).

Massa enfrenta o desafio de concorrer à presidência como o candidato da continuidade do governo que deixará o país com uma inflação anual em torno de 140%. Nos últimos dias, o candidato libertário comparou a crise argentina com a situação da Venezuela, enfatizando a escassez de gasolina e diesel, tornando-se um tema crucial nas eleições.

À medida que a campanha se intensifica, a base de eleitores de ambos os candidatos se aproxima, e atualmente cada um possui cerca de 30% de apoiadores convictos. No entanto, o teto de Javier Milei subiu mais do que o de Sergio Massa. Isso significa que o número de argentinos considerando a possibilidade de votar no candidato libertário é maior agora do que em outubro.


*com informações da AFP

Nenhum comentário




Latest Articles