Esposa de tenente-coronel ofereceu R$15 mil para matarem o marido, segundo a Polícia

A mulher, de 43 anos, teria planejado a morte do militar com ajuda da irmã para usufruir do benefício de pensão por morte, no valor de R$10 mil


Da Redação
redacao@jornaldebrasilia.com.br



A esposa do tenente-coronel do Exército assassinado na última sexta (15) teria oferecido R$15 mil para que bandidos executassem o marido, segundo investigações da Polícia Civil do Distrito Federal. Sérgio Murilo Cerqueira Filho foi abordado quando chegava em casa, na 208 Norte, por volta das 22h. Os quatro criminosos que estavam no carro deixaram a mulher na quadra seguinte, mas mantiveram o coronel como refém. O corpo do oficial foi encontrado em um matagal próximo a cidade de São Sebastião. Menos de 24h depois, a corporação prendeu a esposa do militar e a cunhada suspeitas de serem as mandantes do crime.

Cristiana Maria Pereira Osório Cerqueira, 43 anos, teria planejado a morte do militar com ajuda da irmã, Cláudia Maria Pereira Osório, de 50 anos, para usufruir do benefício de pensão por morte, no valor de R$10 mil. As duas estão detidas na Colméia, presidio feminino que fica localizado no Gama.

Segundo o delegado Leandro Ritt, da Delegacia de Repressão a Sequestros, a negociação com os criminosos teria sido feita pela cunhada do tenente. Rodrigo Costa Sales da Paixão, 24 anos, recebeu um revólver calibre 38 e R$1.050, correspondente a uma parcela do pagamento, sendo que R$50 era somente para comprar munições. O restante do valor negociado, de R$15 mil, seria repassado após a execução.

Três pessoas também são suspeitas de terem envolvimento no crime. Leandro Ceciliano Martin, 27 anos, Lorena Karen Custódio Santana, 20 anos e Jorge Alencar da Silva, 21 anos, participaram do sequestro. De acordo com o delegado responsável pelo caso, foi Leandro Martin que matou o tenente utilizando o revólver que foi entregue a Rodrigo. "Na hora do crime, foi Leandro quem atirou contra o coronel. Ele estava solto de um presídio há dois dias, por violência doméstica e estelionato e comentou o crime", contou.

Motivo
"O casal estava em processo de separação. Sérgio Murilo Cerqueira Filho estava morando na casa de um amigo e a mulher ficou no apartamento funcional com a filha", disse o delegado Leandro Ritt.  Em depoimento para a polícia, a esposa e cunhada da vitíma contaram que a intenção do sequestro era somente assustar e machucar o coronel, na tentativa de reaproximar o casal.

Mas, para a Polícia Civil, a suspeita é que Cristiana estava insatisfeita com a pensão que receberia com a separação, no valor de R$2 mil. Diante disso, ela começou a planejar o crime, junto com a irmã, para receber uma pensão maior com a morte do militar. 

Carro roubado
O veículo do coronel roubado durante o sequestro foi encontrado com um homem de 20 anos e uma adolescente de 17 anos. De acordo com a Polícia, o homem teria comprado o veículo por R$300. 

Pena
A esposa e cunhada da vítima vão responder por homicídio qualificado. Os suspeitos que participaram do sequestro, responderão por roubo e homicídio qualificado. Todos podem pegar pena de 10 a 30 anos, segundo o delegado Leandro Ritt.

*Com informações de Ingrid Soares


Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

Postar um comentário

0 Comentários