RIO VERDE - Vigilantes penitenciários são presos após levar detentas para casa de um deles

Os agentes penitenciários foram detidos pela Polícia Militar
Os agentes penitenciários foram detidos pela Polícia Militar
Neste último domingo (30) dois vigilantes penitenciários temporários sendo um homem e uma mulher foram presos acusados de levar para casa de um deles duas reeducandas da Unidade Prisional de Rio Verde (231 km de Goiânia). Segundo informações, as reeducandas cumprem pena em regime fechado onde uma delas identificada como Juliana Ferreira Soares de 30 anos é condenada por homicídio e a outra identificada como Sheila L. Faria 37 anos por latrocínio. De acordo com a Polícia Civil, após a denúncia anônima os policiais militares se dirigiram até o presídio onde realizaram a contagem das detentas. Os vigilantes que teriam levado as presas foram informados da ação policial e decidiram retornar à cadeia. Quando voltaram ao presídio os agentes identificados como Josimar Alves da Silva e Nara Christina Clemente de Oliveira que estavam em um carro do sistema prisional foram flagrados pela PM e conduzidos à 8ª Delegacia de Polícia da cidade. A vigilante estava em horário de trabalho e foi ela que retirou as presas da cela, já o outro vigilante estava de folga e teria encontrado com as moças. Em depoimento, eles alegaram que tinham retirado as mulheres para levar uma delas à Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) e que no caminho a reeducanda disse que não precisava de atendimento médico e então resolveram ir à casa do agente prisional. Em nota, a assessoria da Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (SEAP) informou que os vigilantes foram afastados e irão responder a um processo administrativo disciplinar por retirar detentas da prisão sem motivos legais que justificassem a saída. O homem ainda vai responder por porte ilegal de arma de fogo por não ter autorização para andar armado fora do horário de trabalho. Após o registro de ocorrências, as presas voltaram para a unidade prisional. A Polícia Civil investiga ainda se uma das detentas possui um relacionamento amoroso com o vigilante penitenciário.







Fonte - Plantão Policial

Postar um comentário

0 Comentários