Francisco Dutra
francisco.dutra@jornaldebrasilia.com.br


A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (2) a operação Clã, cujo objetivo é desmantelar um suposto esquema de corrupção no programa habitacional do governo passado de Agnelo Queiroz. Agentes conduziram coercitivamente 13 pessoas, entre elas o ex - secretário de Habitação, Geraldo Magela. Existe a informação que o antigo secretário adjunto Rafael Oliveira também teria sido convocado para prestar explicações. 

A operação também realizou 14 mandados de busca e apreensão. Segundo os investigadores, o esquema extorquir famílias que buscavam a casa própria no programa habitacional. Havia membros em posições chave na Secretaria de Habitação, em uma associação de pessoas cadastradas na fila de espera para participação e em duas construtoras. O grupo teria a participação de uma família que teria parentes nestas três esferas, daí surgiu o nome da operação: "Clã".

O ex - secretário teria assinado um termo aditivo que tirou a responsabilidade de fiscalização do GDF, passando este poder para a associação. Esta manobra teria facilitado a atuação do grupo criminoso, que extorquir as famílias tanto para a aquisição do lote como na construção das unidades habitacionais. 

A PF ainda não divulga quais são os nomes dos envolvidos no suposto esquema. Os agentes ainda estão mapeando a quantidade de vítimas e quanto dinheiro foi cobrado. A princípio, a suspeita é que toda a extorsão serviu para o enriquecimento dos envolvidos. Nesta primeira fase, não houve prisões, mas uma pessoa foi indiciada por ter grande quantidade de drogas em casa. As investigações continuarão.


Fonte: Da redação do Jornal de Brasília