Mãe e padrasto mata adolescente por não aceitar a homossexualidade dele

O adolescente foi morto a facadas e teve o corpo carbonizado
O adolescente foi morto a facadas e teve o corpo carbonizado
Nesta última quarta-feira (11) a mãe e o padrasto do jovem de 17 anos foram presos após confessarem o assassinato e a suspeita é de que a mãe não aceitava a homossexualidade do garoto. 

Segundo informações, o corpo vítima identificada como Itaberli Lozano foi localizado em um canavial em Cravinhos (293 km de São Paulo) com o corpo carbonizado. “A mãe dele não aceitava e a gente já desconfiava porque ela não quis prestar queixa”, relatou o tio paterno do jovem. 

A gerente de um supermercado identificada como Tatiana Lozano Pereira de 32 anos disse que matou o filho a facadas durante uma discussão. Já o padrasto, o tratorista Alex Pereira de 30 anos disse que levou o corpo até o canavial e ateou fogo. 

O corpo da vítima só foi encontrado no último dia 07 de janeiro, dois dias antes da família registrar um boletim de ocorrência sobre desaparecimento do jovem. 

O advogado de defesa pediu à Justiça a liberdade provisória do casal e a defesa estuda ingressar com pedido de habeas corpus, alegando legítima defesa, onde a tese é de que a mãe tentou se defender do filho ao ser ameaçada por ele, e por isso acabou esfaqueando o adolescente. 

Segundo a acusada, nos últimos meses o filho passou a usar drogas e apresentar comportamento agressivo com a família chegando a ameaça-los. Já o tio desmente a versão dela sobre o jovem ter envolvimento com drogas. 

O casal deve responder por homicídio e ocultação de cadáver. Tatiana foi levada à cadeia de Cajuru (SP) e seu marido à cadeia de Santa Rosa de Viterbo (SP).




Fonte - Plantão Policial

Postar um comentário

0 Comentários