PRÓ-DF de Santa Maria sai do papel

  


Na sexta-feira (10), uma multidão se aglomerou na igreja Assembleia de Deus da CL 209, para acompanhar a assinatura do decreto que regulariza a Área de Desenvolvimento Econômico de Santa Maria que faz parte do Programa de Apoio ao Empreendimento Produtivo do Distrito Federal (Pró-DF).
Cerca de 400 empresários foram contemplados pelo decreto que após vinte anos de espera conseguiram alçar mais um passo nessa longa caminhada.
Em seu discurso, o governador Rodrigo Rollemberg classificou a assinatura do decreto “como mais um nó desatado”. “Esse é o fim da intranquilidade dos empresários aqui de Santa Maria. Temos que ter uma cidade legal, regularizada. Uma cidade em que os empresários tenham segurança jurídica para investir, para empreender, para criar empregos”, disse. Ele ressaltou ainda que a regularização fundiária é um dos focos da atual gestão.
A batalha pela regularização do Pró-DF de Santa Maria envolveu vários segmentos e personalidades em Santa Maria. Começou com Lima Mendes, falecido em 2015, que ao lado de vários parlamentares, entre os quais a distrital Liliane Roriz, e do empresário e líder comunitário Antônio Benjamim de Morais, popularmente conhecido por Samuka, foi o precursor das reivindicações. Infelizmente na solenidade do dia 10, o nome de Robson Lima não foi lembrando sequer por lideranças presentes e que acompanharam sua luta em prol da regularização do setor. Mas, a luta desse guerreiro fluiu e hoje a regularização do setor tem a sua marca.
Nem tudo foi elogio na solenidade. Uma salva de vaias foi ouvida tão logo o governador Rodrigo Rollemberg citou o nome do distrital Cristiano Araujo (presente ao evento), como sendo um dos parlamentares que contribuiu com a regularização do Pró-DF. Essa possivelmente foi uma demonstração de insatisfação devido conhecimento pela grande mídia, de que o distrital pleiteia o comando político/administrativo de Santa Maria.
Em seu pronunciamento, o vice-governador de Brasília, Renato Santana, disse que o decreto representa um avanço na relação entre comerciantes e governo. “Precisamos combater a excessiva burocracia. O Estado deve atuar como um facilitador para os empresários.”
Com a regularização do Pró-DF, os empresários terão segurança jurídica ao receberem as escrituras dos imóveis. Isso vai permitir aos empreendedores ampliar suas atividades, participar de programas governamentais e ter acesso ao crédito. “É nossa obrigação resolver um problema que há décadas se arrasta e prejudica tanto os empresários”, disse o Secretário de Economia e Desenvolvimento Sustentável, Arthur Bernardes, pasta à frente dos trabalhos.
Um dos beneficiados é Fábio Portela, dono da empresa Rei das Castanhas. “A assinatura desse decreto é um sonho de 25 anos. A burocracia inibe os comerciantes na hora de investir, e agora teremos segurança jurídica na hora de investir, bem como poderemos ampliar nossas atividades e gerar mais emprego e renda para a cidade”, disse o empresário.

Outras personalidades também prestigiaram o evento. Entre os presentes estiveram os ex-administradores da cidade, José Ricardo Nascimento (Ricardão), Erivaldo Alves Pereira, Néviton Pereira (Sangue Bom), além de lideranças políticas, comunitárias e empresariais, além do atual administrador regional Hugo Gutemberg. 


Fonte - Agência Brasília com adaptações

Postar um comentário

0 Comentários