Ilma renuncia à presidência

A vereadora entregou seu pedido ao vice-Presidente da Casa, Gessivan Dinis dos Santos (BB)


Alegando motivos de natureza pessoal, a vereadora Ilma Aparecida, popularmente conhecida por Ilma do Baduca (PSDB), entregou na tarde da última terça-feira (17), na Presidência, sua Carta de Renúncia ao mandato de Presidente da Câmara de Vereadores do Novo Gama.

A vereadora comunicou oficialmente à mesa diretora, por meio da Secretaria Geral da Casa de Leis. Na sessão que sucedeu o anuncio, diante de assessores, servidores, comunidade e dos vereadores, ela agradeceu ao apoio que teve por parte dos membros do Poder Legislativo a experiência adquirida no parlamento, “além dos votos que recebeu para presidir aquela Casa. Todavia, devido a vários problemas de ordem pessoal não poderia continuar à frente do legislativo novogamense”, disse a vereadora.

A gestão presidida pela vereadora Ilma do Baduca teve seus altos e baixos durantes os noves meses e dezessete dias em que esteve à frente da Câmara. Desde o início ela enfrentou uma oposição fortíssima contra a sua gestão. Logo no início teve de participar de um sorteio que definiria quem seria o presidente da Casa e mesmo com a insatisfação de parte dos vereadores, por ser aparentada do Secretário de Infraestrutura, Marinaldo Almeida, passou a comandar o órgão.

Com muita coragem, Ilma decidiu por transferir a sede da Câmara para um local mais acessível, amplo e aconchegante. A transferência trouxe economia para os cofres municipais. “Pagávamos R$ 15 mil de aluguel na antiga sede sem qualquer acessibilidade e apertada e hoje temos um local agradável, acessível, amplo e um plenário de fazer inveja a muitas outras assembleias, pagando muito menos”, disse.

Além da nova sede, Ilma marcou a sua gestão pela compra de equipamentos para a nova sede, dentre os quais a reformulação de todo o plenário e ainda a aprovação de leis importantes, podendo se destacar o plano de carreira dos servidores do legislativo, que era uma reivindicação antiga e jamais cumprida por outras gestões.

O revés da gestão da vereadora foi justamente a oposição que enfrentou durante o mandato. Por possuir grau de parentesco com o Secretário de Infraestrutura do município, ela foi taxada por alguns vereadores de fazer uma gestão vinculada com o Executivo, quesito que afirma nunca existir. “Fizemos uma gestão totalmente independente e transparente, prova disto foram as várias vezes que o Executivo teve que articular muito junto a Câmara para poder aprovar determinados projetos e mesmo assim, alguns não passaram pelo crivo dos vereadores. É uma leviandade muito grande falar de vinculo, até porque somos dois poderes distintos, um de execução e outro de fiscalização”, afirmou.

Após a sua renuncia, Ilma garante que “passou a viver e se dedicar aos seus projetos pessoais”. Desde que assumiu “não descansou um segundo, sempre com o compromisso de presidir a Casa de Leis”. “Houveram semanas que trabalhamos de domingo a domingo, sem folga, bem como ultrapassamos madrugadas em prol do Legislativo. Muita gente não sabe o quanto é árduo o trabalho de um vereador ainda mais se esse preside o Legislativo”, comentou.

Ao colocar o pé na rua novamente a vereadora voltou a visitar antigos amigos e eleitores pelos bairros de Novo Gama, “coisa que não fazia desde que assumiu a presidência”. “Me perguntaram, ao assumir a Câmara, se eu era doida ou muito corajosa em aceitar tamanha responsabilidade e oposição. Logo respondi que era um pouco de cada. Hoje afirmo tudo aquilo que disse lá atrás, pois não me arrependi de nada do que fiz pelo município. Ficar esse período a frente do Legislativo não me envaideceu, pois sempre soube que era passageiro. O mandato sim me envaidece”, enfatizou a vereadora.


Ao finalizar, Ilma do Baduca falou da tristeza que sentiu em renunciar ao cargo. “A única tristeza que tenho em relação a deixar a presidência é pelo fato de ter um projeto grandioso para o Legislativo e querer desenvolve-lo ao longo do meu mandato. Todavia, fico feliz de ter feito muito pelo povo de Novo Gama, principalmente em ter conseguido propor maior conforto e acessibilidade para os servidores, vereadores e a comunidade de modo geral que busca atendimento diariamente no Legislativo. Também fico feliz de ter sido na minha gestão que os servidores enfim puderam garantir um futuro melhor, tanto para eles, quanto aos seus familiares. Isso foi um marco para Novo Gama”, finalizou.


Fonte - Agência Satélite

Postar um comentário

0 Comentários