Comissão de aprovados da PCDF doa máscaras para a ASBRAPP



Desde que as autoridades de saúde do país começaram a incentivar a confecção e o uso de máscaras caseiras pela população, como forma de combater a disseminação do coronavírus, diversas pessoas passaram a seguir a recomendação. Muitas dessas pessoas realizam a confecção das máscaras de forma voluntária, buscando auxiliar as autoridades no enfrentamento da pandemia.

Com tal finalidade, um grupo de amigos remanescente do último concurso para os cargos de Perito Papiloscopista e Perito Criminal da PCDF criou o projeto “O bem que fiz”, visando à realização de ações voluntárias em todo o Distrito Federal.

Inicialmente o grupo se uniu em prol da luta pela nomeação, mas a união tem representado tanta força, que em época de crise, decidiu atuar em prol da sociedade e quando a quarentena foi anunciada e partiram para a arrecadação fundos para doações de alimentos, produtos de higiene e máscaras de tecido e face shield.

A comissão já doou mais de quatrocentas máscaras do modelo “face shield” (confeccionadas em material plástico com uma viseira que protege toda a região do rosto), bem como cerca de trezentas em tecido e TNT para pelo menos 6 hospitais do DF e para os Institutos de identificação e Criminalística da PCDF, com produção de mais de 1000 mascaras. Já as de tecido foram entregues para a DOE/PCDF e estão sendo produzidas em massa, de acordo com as doações.

De acordo com Daniella, uma das idealizadoras do projeto, o objetivo é colaborar para o controle da pandemia de forma imediata, principalmente junto aos órgãos de segurança, unidades de saúde e entidades assistenciais. “Diante da situação que estamos enfrentando com a falta de insumos e outros materiais de proteção, decidimos, com recursos próprios e a ajuda de outros voluntários, produzir máscaras para o combate ao coronavírus”.

A ideia teve uma repercussão tão grande, que vários voluntários já estão ajudando, as doações de tecidos, alimentos e dinheiro não param, mas o grupo solicita que continuem doando, que ele continuará produzindo.

Daniella ainda foi enfática em falar sobre o apoio do grupo junto à PCDF. “Esta é uma forma de ajudar a instituição policial, mesmo não a integrando ainda. Estamos fazendo a nossa parte ao apoiar os colegas que atuam diariamente nas ruas, expostos ao coronavírus”.

Na segunda-feira (13), a comissão doou cinquenta máscaras do modelo “face shield” à Asbrapp. A entrega ocorreu na sede da associação e contou com a presença de integrantes do Conselho Diretor e dos voluntários do projeto.

Segundo o Diretor Legislativo da ASBRAPP, José Wellton, as máscaras serão repassadas ao Instituto de Identificação. “Os profissionais da Identificação, principalmente aqueles que atuam diretamente no atendimento ao público e no trabalho externo, estão vulneráveis à contaminação pelo coronavírus. Assim, as máscaras gentilmente doadas pela Comissão dos Aprovados da PCDF, aqui representada pela Daniella, Louise, Ariadne e Tiago, serão de extrema importância para a prevenção dos colegas. Agradecemos aos integrantes da comissão pelo gesto de solidariedade neste momento tão difícil para todos nós”.

Para finalizar, Daniella resume em única frase o sentido do projeto. “Quando o verdadeiro significado da frase ‘a união faz a força’ é colocado em prática, resulta em projetos como o bem que fiz”.

Confira as fotos:























Postar um comentário

0 Comentários