DISTRITO FEDERAL Grupo é preso após pichar muros com ameaças a policiais civis do DF

Intimidações tiveram início após um suspeito ser morto em troca de tiros com equipes da delegacia do Paranoá

PCDF

Um grupo criminoso que se autointitula Fábrica de luto (FBL) foi alvo de uma operação policial após pichar, pelo Paranoá, frases com ameaças a agentes e delegados da 6ª DP.

De acordo com a chefe da unidade, delegada Jane Klébia, a coação teve início após a morte de um suspeito em confronto com uma equipe da unidade, há duas semanas.

“Depois disso, eles começaram a escrever frases intimidatórias aos policiais, inclusive, no portão da casa onde morava o suspeito morto na ação”, disse Jane.

Em resposta, a 6ª DP e diversas divisões especiais da Polícia Civil do DF (PCDF) deflagraram a chamada Operação Fecha Fábrica, que resultou na detenção de três homens e na apreensão de drogas.

De acordo com a PCDF, a FBL atua na prática de homicídios, roubos e tráfico de drogas na região do Paranoá e Itapoã.

Após dois dias de operação, a delegada disse que as pichações foram apagadas.


Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários