TRÂNSITO - Delegado da PCDF Fernando César é atropelado e fica em estado grave

Fernando César Costa e um amigo andavam de bicicleta quando foram atingidos por um carro na manhã desta terça-feira (05/05)

REPRODUÇÃO

O delegado da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) Fernando César Costa, 48 anos, foi ferido com gravidade após ser atropelado no Eixão Norte na manhã desta terça-feira (05/05). O policial pedalava na companhia de um amigo quando foi atingido por um carro, que, segundo testemunhas, estava em alta velocidade.

Fernando César e o amigo foram encaminhados ao Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF). Informações preliminares indicam que o delegado está consciente, mas respira com ajuda de aparelhos. A corporação afirmou ao Metrópoles que a situação dele é “estável”.

Na hora da colisão, Fernando César apresentava escoriações nos membros inferiores e superiores, com suspeita de traumatismo cranioencefálico grave e suspeita de trauma na coluna vertebral.

O amigo do delegado é Leonardo Soares Landim, 35 anos, filho da ex-secretária de Administração do GDF Cecília Landim. Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima estava inconsciente, com sangramento pelo nariz e boca e múltiplas escoriações, com suspeita de traumatismo cranioencefálico.

Uma das vítimas está em estado grave e passou por cirurgia Reprodução

O delegado Fernando César foi atropelado Mirelle Pinheiro/Metrópoles

Ciclistas foram atingidos por veículo no Eixão Norte Reprodução

Via interditada

Agentes da PCDF compareceram ao local do acidente, onde uma faixa ficou interditada. O resgate foi feito por militares do Corpo de Bombeiros. O batalhão de trânsito da Polícia Militar também foi acionado e isolou a aérea.

As duas bicicletas ficaram bastante danificadas. O motorista do veículo, um Jeep Renegade, identificado como Carlos Gildo Ferreira Pinto, 56 anos, permaneceu no local e prestou informações à polícia. O impacto da colisão deixou o para-brisas do carro estilhaçado.

O condutor envolvido no atropelamento prestou depoimento à polícia. De acordo com os bombeiros, apenas a perícia poderá explicar as circunstâncias do acidente.

Fernando César foi chefe da Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado (Cecor) e, atualmente, está lotado na Academia de Polícia da corporação.


Fonte - Metrópoles

Postar um comentário

0 Comentários